ENTREVISTA

"Impeachment é fato consolidado, estamos cumprindo formalidades", diz Senador

Declarações foram dadas por Álvaro Dias em entrevista ao quadro Passando a Limpo

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 17/08/2016 às 9:37
Leitura:
Foto: Reprodução

Para o Senador Álvaro Dias, líder do PV, a carta apresentada pela presidente afastada Dilma Rousseff não acrescenta nada de novo ao processo de impeachment. Álvaro diz ainda que o afastamento definitivo de Dilma é inevitável. Declarações foram dadas em entrevista ao quadro Passando a Limpo desta quarta-feira (17), sob o comando de Geraldo Freire, com a participação dos jornalistas Wagner Gomes, Ivanildo Sampaio e Jamildo Melo.

O senador destacou a situação do país para dizer que um possível retorno da presidente seria traumático. "País está numa situação dramática e nada recomendaria o retorno da presidente", alegou. Ainda a respeito da carta, Álvaro Dias defende que não haverá nenhuma influência desse conteúdo no processo, pelo fato de que Dilma não vai ser julgada pelo que disse na carta, mas pelo crime contra a lei de responsabilidade fiscal que cometeu.
"A conclusão é de que houve sim crime de responsabilidade", declarou.

Questionado por Jamildo Melo a respeito de um possível placar dos votos contra e a favor do afastamento definitivo no Senado, Álvaro aposta que ahevará aproximadamente 61 votos pelo impeachment.

Avaliando um cenário pós-impeachment, o senador diz acreditar que as medidas mais urgentes a serem tomadas seriam voltadas ao crescimento econômico. "A retomada do crescimento econômico é urgente e há medidas que podem animar o mercado e transferir mais energia para a economia. Temer teria que comecar com uma grande reforma administrativa pra dar o exemplo, cortando na propria carne".

Na entrevista, o senador concluiu "o processo de impeachment é fato consolidade e estamos apenas cumprindo formalidades".

Ouça a entrevista a seguir:

Mais Lidas