ASSALTO A ÔNIBUS

Passageiros reagem a assalto e espancam suspeitos em Afogados

Suspeitos fugiram sem levar nada. Sete ônibus foram assaltados nas últimas 24 horas no Grande Recife

Postado por Maria Luísa Ferro
Postado por Maria Luísa Ferro
Publicado em 19/08/2016 às 9:01
Leitura:
Foto: Reprodução/Internet

Na Av. Sul, no bairro de Afogados, Zona Oeste do Recife, dois homens tentaram assaltar um coletivo que fazia a linha TI Cabo, mas foram surpreendidos. Os passageiros reagiram, e espancaram os suspeitos, que fugiram sem levar nada.

Entre a manhã dessa quinta-feira e a madrugada desta sexta-feira (19), sete ônibus foram assaltados no Grande Recife. Ouça os destaques na reportagem de Eliel Alves:

[uolmais_audio 15964888 ]

Na Av. Conde da Boa Vista, centro do Recife, por volta das 8h50 um homem armado levou o celular de um passageiro num ônibus da empresa Vera Cruz, que fazia a linha Vila da Sudene.

Na Av. Dantas Barreto, um ônibus de uma empresa não informada foi assaltado por dois homens, que levaram os pertences dos passageiros.

Em Olinda, três ônibus foram assaltados. Dois deles na II Perimetral Norte, ambos da empresa Globo. O primeiro foi atacado por quatro suspeitos, que levaram 314 da renda do coletivo. No outro ônibus, um homem armado subiu e obrigou o motorista a abrir a porta do meio, onde entraram mais duas pessoas. Juntos, eles levaram os pertences dos passageiros e 137 reais da renda do coletivo. O terceiro ônibus fazia a linha Ouro Preto (Cohab), da empresa Itamaracá, e foi assaltado por quatro suspeitos, que levaram pertences dos passageiros e do cobrador, junto com 200 reais da renda.

Na BR-101, em Pontezinha, no Cabo de Santo Agostinho, o alvo foi o ônibus da São Judas Tadeu que fazia a linha Cabo/Cais de Santa Rita. Dois suspeitos levaram os pertences dos passageiros e mais 42 reais da renda e 13 reais da cobradora.

O sétimo assalto aconteceu na PE-60 e o alvo foi um ônibus da empresa Vera Cruz, que fazia a linha Cabo/Ipojuca. De acordo com testemunhas, o homem estava com uma faca e levou 500 reais da renda do coletivo, além de objetos dos passageiros.

Mais Lidas