QUADRILHA

Indiciado em 60 crimes, prefeito de Catende tenta atrapalhar investigação

Otacílio Alves Cordeiro foi preso no início de junho e, segundo a polícia, fraudou 90% das licitações ao longo de 8 anos de gestão

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 22/08/2016 às 15:04
Leitura:
Prefeito e comparsas tentaram tirar a delegada Patrícia Domingos do caso
Foto: Rádio Jornal


A Polícia Civil de Pernambuco detalhou na manhã desta segunda-feira (22) a Operação Longa Manus, que prendeu pessoas que estavam atrapalhando as investigações contra o prefeito de Catende, Otacílio Alves Cordeiro, preso durante a Operação Tsunami.

A Longa Manus foi deflagrada na última sexta-feira (19). Na ocasião foram presos o filho do prefeito, Paulo Augusto Cordeiro, o sobrinho do gestor, Miguel Alves Cordeiro Filho, e o tenente coronel da reserva Adalberto Carvalho de Souza.

Prefeito Otacílio Alves foi preso no início de junho
Foto: Divulgação

De acordo com a delegada Patrícia Domingos, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos, a organização tramou até afastar a delegada do caso. “Eles achavam que me tirando do caso eles conseguiriam amenizar a situação do procedimento”, destacou a delegada.

LEIA TAMBÉM

Ex-prefeito de Catende preso na Operação Tsunami está internado em hospital do Recife

Prefeito de Catende é recebido com festa ao sair do Cotel

O prefeito Otacílio foi preso no início de junho, durante a Operação Tsunami. Ele é acusado de integrar um grupo que fraudava licitações, falsificava de documentos e lavava de dinheiro da prefeitura de Catende, na Mata Sul do Estado.

Segundo a Polícia Civil, pelo menos R$ 25 milhões foram desviados dos cofres municipais.

Confira os detalhes na reportagem de Erick França:

A delegada Patrícia Domingos explica a gravidade da ação da quadrilha na prefeitura. “O prefeito fraudou ao longo de oito anos de gestão, 90% das licitações que ocorreram na cidade”, apontou.

O grupo criminoso também tentou dar uma surra e depois matar uma das testemunhas do caso, além de tentar substituir um documento do processo criminal do prefeito, através de um funcionário terceirizado do Tribunal de Justiça.

O prefeito de Catende, Otacílio Alves Cordeiro, foi indiciado em 60 crimes. Se somadas as penas, ele pode pegar mais de 340 anos de prisão.

Mais Lidas