POLÍTICA

"Geraldo Julio tem medo do povo", diz João Paulo, ex-prefeito do Recife, em sabatina na Rádio Jornal

No dia em que a presidente Dilma deve ser definitivamente afastada do cargo, João Paulo afirmou que vai convidá-la para sua campanha

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 31/08/2016 às 9:35
Leitura:
Foto: Guga Matos/JC Imagem


O ex-prefeito do Recife João Paulo (PT) foi o segundo candidato a passar pela sabatina da Rádio Jornal com os candidatos a prefeito da capital pernambucana. Com ordem definida por sorteio, o petista foi entrevistado no dia em que o julgamento do impeachment da presidente Dilma tem votação final no Senado. Inspirado, João Paulo garantiu que Dilma vai ser chamada para participar de sua campanha, assim como o ex-presidente Lula, mesmo com a rejeição que o partido, envolvido em escandalos de corrupção, vem sofrendo em todo o País.

O ex-prefeito também comentou as alianças entre o PT e os partidos que apoiaram o impeachment de Dilma; bateu forte na gestão do atual prefeito, Geraldo Julio (PSB); criticou a falta de regulamentação do Uber e prometeu recuperar a participação popular na prefeitura da cidade. Veja e ouça a entrevista completa nos players abaixo:

IMPEACHMENT

"Golpe que está sendo dado é um golpe contra uma mulher que, junto com Lula, foi quem mais fez por Pernambuco", disse João Paulo. "Golpe dado contra Dilma visa os interesses do capital internacional e retirar direito dos trabalhadores", completou. Para o ex-prefeito João Paulo, o afastamento definitvo da presidente Dilma é um "golpe político" baseado em uma articulação política de ex-aliados do PT.

Sobre a postura que o PSB, partido do prefeito Geraldo Julio, lidou com o processo de impeachment de Dilma, João Paulo disse que os socialistas "viraram a casaca". "O PSB tratou de forma muita injusta os aliados do PT quando eles mais precisaram", disse.

GERALDO JULIO

O petista afirmou que Geraldo Julio "tem medo do povo" e que deixou de dar continuidade às obras para os mais pobres. "O atual prefeito do Recife é o maior vendedor de ilusões da história da cidade", diz João Paulo.

Leia também: João Paulo diz que o Recife tem um prefeito “vendedor de ilusões”

"Eu não tenho vergonha do PSB", diz prefeito do Recife, Geraldo Julio, em sabatina na Rádio Jornal

LULA E DILMA

Defensor ferrenho do Partido dos Trabalhadores na cidade, João Paulo garantiu que o ex-presidente Lula e a presidente Dilma, que deve ser definitivamente afastada pelo processo de impeachment, farão sim parte da sua campanha política e que os convites já foram feitos.

Sobre o apoio do ex-presidente pernambucano, João Paulo lembrou que a cidade vive em uma polarização entre o PT e o PSB, mas que a popularidade de Lula ainda é muito alta no Estado. "Se o apoio de Lula fosse ruim eu não estaria na liderança das pesquisas", diz João Paulo.

MULHER NA POLÍTICA

"Esse século vai ser o das mulheres. Os Geraldos vão sair de moda". Essa é a posição do ex-prefeito do Recife sobre a participação das mulheres na política, seja ela popular ou partidária. "Eu defendo que as mulheres tenham paridade no nosso secretariado", disse.

PERFIL DO CANDIDATO


Em 1978, quando ainda era operário metalúrgico, João Paulo tornou-se o primeiro presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Pernambuco. Em 1988, foi eleito o primeiro vereador pelo PT no Recife. Nos anos de 1994 e 1998 cumpriu mandatos de deputado estadual. Em 2000, virou prefeito da cidade do Recife e foi reeleito em 2004. Seis anos depois, foi eleito deputado federal. Em julho de 2015, assumiu a superintendência da Sudene em maio do ano seguinte deixou o cargo federal, após o afastamento da presidente Dilma do Palácio do Planalto durante processo de impeachment.

Mais Lidas