AFASTADA

"Tenho certeza que posso dizer até daqui a pouco”, diz Dilma em pronunciamento

Dilma Rousseff foi destituída da presidência do Brasil, nesta quarta-feira, após julgamento do processo de impeachment no Senado

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 31/08/2016 às 15:59
Leitura:
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

A ex-presidente Dilma Rousseff, destituída nesta quarta-feira (31) após conclusão do julgamento do impeachment. A petista fez um pronunciamento e destacou que não irá desistir. Ela ainda disse que sofreu o segundo golpe de Estado na vida, referindo-se ao período da Ditadura Militar.

Dilma foi afastada em definitivo da presidência, mas manteve os direitos políticos.

Ela voltou a destacar que a sua saída da presidência foi um “golpe” e que vai recorrer do resultado. “É uma inequívoca eleição indireta em que 61 senadores substituem a vontade expressa de 54,5 milhões de votos. É uma fraude contra a qual ainda vamos recorrer em todas as instâncias possíveis”, disse a ex-presidente.

Dilma criticou os que a tiraram do poder e a imprensa. A petista falou ainda que vão haver retrocessos que com o novo governo.

Confira o pronunciamento completo:

“O golpe não foi cometido apenas contra mim e contra o meu partido ou os partidos aliados, que me apoiam hoje. Isso foi apenas o começo. O golpe vai atingir, indistintamente, qualquer organização política progressista e democrática. O golpe é contra os movimentos sociais e sindicais e contra os que lutam por direitos em todas as suas acepções”, destacou a agora ex-presidente.

Dilma Rousseff disse que sai da presidência sem ter incorrido em qualquer ato ilícito e sem ter traído qualquer compromisso dela. “Eu vivi a minha verdade. Dei o melhor de minha capacidade”, comentou. Dilma agradeceu ainda ao apoio que recebeu das mulheres. “Não direi adeus a você. Tenho certeza que posso dizer até daqui a pouco”, apostou a petista. “Eu, a partir de agora, lutarei incansavelmente para continuar a construir um Brasil melhor”, completou.

Mais Lidas