POLÍTICA

Ataque contra o PT é um ataque contra toda a esquerda, diz candidato do PCO no Recife

Em entrevista à Rádio Jornal, Pantaleão afirmou que os trabalhadores ficam à margem das investigações. Sobre posição política, disse: "radical é a fome que os trabalhadores passam"

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 06/09/2016 às 9:35
Leitura:
Foto: Guga Matos/JC Imagem


O candidato a prefeito do Recife José Carlos Pantaleão da Silva, o Pantaleão Panta (PCO), foi o sexto postulante à Prefeitura da capital pernambucana a ser entrevistado na série de sabatinas promovida pelo Sistema Jornal do Commercio na Rádio Jornal. Com apenas sete segundos de participação na propaganda eleitoral obrigatória, Pantaleão aproveitou os 30 minutos da entrevista para criticar o sistema político-econômico da gestão do prefeituto Geraldo Julio.

Para Pantaleão, existe um processo nacional de criminalização da esquerda, tomando como foco o Partido dos Trabalhadores. "O ataque contra o PT é um ataque contra toda a esquerda. É contra nós do PCO e PSTU", disse. "As associações de trabalhadores deveriam participar dos processos de investigação de corrupção", completou.

Entre os temas debatidos por Panta, estiveram a estativação da saúde, educação e do transporte público; a ruptura com o modelo capitalista de governar e a crítica aos modelos socialistas já implantados no País. Veja e ouça a entrevista completa:

RADICAL

Candidato do Partido da causa Operária (PCO), Pantaleão afirmou que é taxado pela imprensa de radical e que considera o termo perjorativo. Perguntrado se ele se considera radical, Panta respondeu que sim e ementou "muito mais radical do que eu é a situação de fome que os trabalhadores passam".

PARTIDOS DE ESQUERDA

Para o servidor público, existe uma tentativa de criminalizar os partidos e as ações da esquerda no País. Para ele, o atual gestor do Recife, Geraldo Julio (PSB), faz parte do grupo "golpista que derrubou a presidenta Dilma".

Pantaleão também acredita que todos os partidos de esquerda são agredidos com a crise que o Partido dos Trabalhadores vive. "O ataque contra o PT é um ataque contra toda a esquerda. É contra nós do PCO e PSTU", disse.

SOCIALISMO

Pantaleão afirma ter um projeto de transição entre o sistema Capitalista e o Socialista. Para ele, ainda não houve uma experiência socialista fiel ao proposto pela ideologis política. "As experiências que tivemos com o socialismo foram experiências degenaradas", disse.

PROPOSTAS

- Colocar todas as universidades e hospitais nas mãos do estado
- Deixar de cobrar IPTU para os desempregados. Imposto será intensificado para os mais ricos
- Reduzir para 10% o volume de verbas para publicidade
- Acabar com 90% dos cargos comissionados. "Esses cargos são para os 'cupinchas' do prefeito", disse.

Leia também:

"Eu não tenho vergonha do PSB", diz prefeito do Recife, Geraldo Julio, em sabatina na Rádio Jornal

"Geraldo Julio tem medo do povo", diz João Paulo, ex-prefeito do Recife, em sabatina na Rádio Jornal

No Recife, candidato do PSDB à Prefeitura diz que PT e PSB "estão muito misturados"

Candidata do DEM no Recife, Priscila Krause diz que vai regulamentar o Uber

Candidato Edilson Silva diz que prefeito do Recife usa comissionados como cabos eleitorais

PERFIL DO CANDIDATO

Iniciou militância política aos 16 anos no movimento estudantil atuando na União Metropolitana dos Estudantes Secundaristas na luta contra a ditadura militar. Foi fundador e coordenador do Movimento Urbano dos Sem-Teto e atualmente é o vice-presidente do Sindicato dos Guardas Municipais e Agentes de Trânsito do Recife. Foi candidato a prefeito do Recife pela primeira vez em 2000 e, dois anos depois, foi candidato ao senado federal. Em 2014, foi candidato ao Governo de Pernambuco (foi o menos votados dos então seis candidatos obtendo 1.644 votos, que equivaleu a 0,04% do eleitorado).

PRÓXIMA ENTREVISTADA

Nesta quarta-feira (6), será a vez da candidata do PSTU, Simone Fontana, participar da sabatina na Rádio Jornal, das 9h às 9h30. A entrevista pode ser acompanhada na Rádio Jornal ou no www.ne10.com.br/eleicoes2016.

Mais Lidas