CRIMES

Polícia anuncia reforço nas investigações sobre estupros no Recife

A polícia tem colocado dicas de segurança para as mulheres nas redes sociais e pede que atenção seja redobrada

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 12/09/2016 às 16:03
Leitura:
Foto: Reprodução/Internet


A Polícia Civil de Pernambuco entrou em alerta e deve anunciar nos próximos dias reforço nas investigações sobre a onda de estupros registrados na Zona Norte do Recife. Nas redes sociais, o fim de semana foi tomado por relatos de medo e de compartilhamentos de mensagens para que os recifenses, principalmente as mulheres, tenham cuidado redobrado ao sair às ruas.

O último caso confirmado, oficialmente, aconteceu no bairro das Graças, na última quinta-feira (8). A ousadia do criminoso foi tão grande que ele rendeu a vítima em plena luz do dia, na esquina da Rua Amélia com a Rua Adalberto Camargo - localidade de bastante movimento.

A vítima foi uma empresária de 32 anos. De acordo com a polícia, ela deve prestar depoimento no início desta semana. Em estado de choque, ela ainda não teve condições emocionais de procurar a Delegacia da Mulher para registrar a queixa, mas o caso já está registrado.

Após raptar a empresária, o suspeito levou-a até a BR-101 Sul, em Jaboatão dos Guararapes, onde praticou o abuso sexual. No mês passado, uma universitária de 29 anos foi vítima de estupro, no bairro do Parnamirim, Zona Norte do Recife.

A polícia tem colocado dicas de segurança para as mulheres:

1. Antes de sair de casa, dê uma olhada na rua, veja o movimento, só saia se estiver seguro?
2. Ao chegar em casa, verifique se não existem pessoas suspeitas lhe aguardando. De preferência dê uma volta no quarteirão antes de parar o carro?
3. Se tiver alguém em casa, peça pelo celular para que abram o portão, assim você passa menos tempo para estacionar o carro?
4. Ao estacionar ou parar em cruzamentos, principalmente à noite, observe a presença de pessoas suspeitas nas proximidades?
5. Em semáforos, faça uso dos espelhos retrovisores e observe pessoas e movimentos suspeitos?
6. Procure manter o veículo engatado na primeira marcha e mantenha a distância do veículo da frente, para facilitar uma arrancada rápida em casos de emergência.

Sobre o assunto, a comunicadora Graça Araújo e o jornalista do Jornal do Commercio, Felipe Vieira, conversaram com a gestora do Departamento de Polícia da Mulher, Inalva Regina. Ouça a coluna A Cidade e o Cidadão na íntegra:

Mais Lidas