ENTREVISTA

Presidente da FPF defende pena de morte para torcedores violentos

Em entrevista à Rádio Jornal Evandro Carvalho defendeu também a redução da maioridade penal e a pena de morte para agressores

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 12/09/2016 às 9:58
Leitura:
Foto: JC Imagem


Evandro Carvalho, Presidente Federação Pernambucana Futebol (FPF), indignado com as cenas de violência ocorridas no domingo antes do clássico entre Sport e Santa Cruz no Recife, concedeu entrevista ao quadro Passando a Limpo da Rádio Jornal nesta segunda-feira (12). Evandro chamou os torcedores agressores de "marginais", defendeu a redução da maioridade penal para agressores a partir de 16 anos e disparou: "sou amplamente a favor da pena de morte e defendo calorosamente. Bandido bom é aquele que está fora da sociedade".

Ouça aqui a entrevista completa:

Evandro destaca ainda que parte dos torcedores que incitam a violência são adolescentes e defendeu abertamente a redução da maioridade penal: "Tem que acabar com essa bobagem de menor infrator, eles ficam sendo tratados como crianças carentes que precisam de cuidado maternal".

Leia também:

Líder da Inferno Coral internado em estado grave após espancamento
Polícia instaura inquérito para identificar envolvidos em espancamento
Presidente da Inferno assina termo de responsabilidade e deixa hospital

Revoltado com a frequente violência praticada em dias de jogos importantes no estado, o presidente da Federação foi além e disse sequer considerar tais agressores como pessoas: "o problema é que temos marginais adultos, a partir de 16 e vai até 30 anos. Eles não são pessoas no sentido social da palavra, apenas no sentido genético, são bandidos, e se travestem de torcedores para essas ações. Nós temos que radicalizar. Essas pessoas tem que ser presas. Temos que ter uma lei rigorosa como na Colômbia".

INFERNO CORAL

Amilton Lima dos Santoa foi agredido antes da partida Santa Cruz e Sport, por integrantes de uma torcida organizada do Sport. Em vídeo divulgado nas redes sociais, pode-se ver o momento em que Amilton é agredido. Ele estava internado no Hospital Getúlio Vargas desde a tarde desse domingo (11) com traumatismo facial. Nesta segunda, ele assinou um termo de responsabilidade e fugiu do hospital.

Mais Lidas