INVESTIGAÇÃO

Audiência do caso Artur Eugênio é adiada para próxima semana

A decisão de adiamento da audiência foi tomada após três pedidos feitos pelo réu Cláudio Amaro Gomes Júnior

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 14/09/2016 às 13:57
Leitura:
Foto: Reprodução/Facebook


A família do médico Artur Eugênio terá que esperar mais uma semana para ver dois dos acusados de participação no assassinato serem julgados. A decisão de adiar o júri popular foi tomada pela juíza Inês Maria de Albuquerque, após analisar três pedidos feitos pelo réu Cláudio Amaro Gomes Júnior.

Ele destituiu, por meio de petição, os advogados Anderson Flexa e Braz Neto, alegando motivos particulares e, em seguida, o único representante legal, o defensor Luiz Miguel dos Santos apresentou atestado médico, em que que está impossibilitado de participar do julgamento por motivo de uma cirurgia no joelho.

A nova data da audiência, 21 de setembro, não desanimou Maria Evane de Azevedo, mãe de Artur Eugênio:



Maria Evane, o marido e um grupo de amigos retornaram num ônibus fretado para Campina Grande (PB), onde moram e voltam ao Recife só na próxima semana para acompanhar o júri. Para o defensor do réu Lyferson Barbosa dos Santos, o advogado Ricardo Bezerra de Menezes, a estratégia não será alterada. A tese de negativa será levada para o tribunal na próxima quarta-feira (21).

O cirurgião torácico Artur Eugênio foi assassinado com disparos de arma de fogo nas margens da BR-101 e, em seguida, teve o veículo incendiado. O Ministério Público de Pernambuco acusa cinco pessoas de participação e, além destes dois réus, está o cirurgião Cláudio Amaro Gomes, que é acusado de arquitetar o crime por motivo de divergências profissionais e dinheiro.

Mais Lidas