CASO ARTUR EUGÊNIO

Familiares do médico Artur Eugênio fazem protesto durante julgamento

O julgamento do caso começou nesta quarta (14) e deve durar sete dias. Nesse júri, serão julgados Claudio Amaro Gomes Junior e Lyferson Barbosa da Silva

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 14/09/2016 às 10:07
Leitura:
Foto: Rafael Carneiro/JC Imagem

O prédio da Comarca de Jabotão recebe a partir desta quarta (14) o julgamento do Caso Artur Eugenio, médico assassinado em 2014. Os familiares promovem um protesto em frente ao Fórum contra os acusados. Cláudio Amaro Gomes Junior e Lyferson Barbosa da Silva, apontados como executores do crime, participam deste júri, que tem previsão para acabar em sete dias.

Os outros acusados, Cláudio Amaro Gomes, acusado de ser o mandante do crime, Jailson Duarte César e Flavio Braz, que está morto, serão julgados separadamente em outro júri. Como em todo júri popular, a juíza escolherá, entre 25 jurados, os sete que farão parte do júri. Após a escolha, as testemunhas arroladas, sete no total. Passada essa fase, haverá os debates entre defesa e acusação.

Saiba mais no flash de Rafael Carneiro:

Mais Lidas