VIOLÊNCIA

Polícia pede que vítimas de estuprador da Imbiribeira denunciem

Cícero Gilberlândio Pereira dos Santos é apontado por cinco mulheres como autor de estupros na região do Ipsep e Imbiribeira

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 16/09/2016 às 13:33
Leitura:
Foto: Polícia Civil


O delegado Carlos Couto, titular de Boa Viagem, apresentou Cícero Gilberlândio Pereira dos Santos, de 43 anos, apontado por cinco mulheres como o autor de estupros na região do Ipsep e Imbiribeira.

A prisão ocorreu na casa do homem, que é casado há 12 anos, na Imbiribeira, próximo a Lagoa do Araçá. O que chamou a atenção durante a investigação é que os crimes ocorriam num raio de três quilômetros, onde ele também trabalhava como estufador e a poucos metros de um núcleo da Polícia Militar.

O primeiro caso registrado na Delegacia de Boa Viagem, por uma universitária de 26 anos, ocorreu na saída de uma academia no mês de abril, mas a vítima não registrou queixa. A polícia só foi acionada pela mulher quando ela foi novamente alvo do suspeito, três meses depois.

Carlos Couto relata que normalmente as mulheres eram abordadas num falso assalto, por um homem numa moto:



Outras duas mulheres, uma estudante de 21 anos e uma atendente comercial de 26 anos, foram violentadas pelo ex-vigilante, que negou em depoimento os crimes. Apenas uma mulher teve o celular levado. Mais duas mulheres procuraram a delegacia do Ipsep e reconheceram o suspeito. Ele está no Cotel preso preventivamente e vai responder por estupro e roubo.

Como a polícia acredita que existam novos casos, as mulheres podem procurar as delegacias de Boa Viagem e Ipsep. Um aposentado, de 62 anos, teve a sentença proferida pela Justiça e foi preso nessa quinta-feira (15) por pedofilia em Camaragibe.

Mario Eugênio de Oliveira Filho abusou do garoto de oito anos, em 15 de fevereiro de 2011 e estava respondendo em liberdade ao processo. Com a decisão, ainda ficou foragido e foi encontrado no bairro do Timbi, na mesma cidade do crime. Ele foi levado para o Cotel e vai cumprir oito anos de pena.

Mais Lidas