SECA

Além do colapso, barragem de Jucazinho enfrenta falta de consertos

O Ministério da Integração prometeu executar os serviços na barragem através do DNOCS, após denúncia do Ministério Público Federal

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 28/09/2016 às 8:30
Leitura:
Foto: Roberto Spencer/JC Imagem

A barragem do Jucazinho, além de enfrentar sérios problemas devido ao colapso, tem um outro grande desafio: a falta de reparos emergenciais. O Ministério Público Federal afirma que existem infiltrações e trincas no concreto e na laje, além de ferragens expostas. Os técnicos alertam que a estrutura não tem condições de suportar o crescimento do volume de água no Rio Capibaribe. O Ministério da Integração promete executar os serviços através do Departamento Nacional de Obras contra a Seca (DNOCS). Enquanto isso, a barragem deve continuar seca até o ano que vem, porque o período chuvoso já passou.

SAIBA MAIS

Barragem de Jucazinho entra em colapso total e afeta 200 mil pessoas

Dez cidades da região, como Tortitama, Vetentes, Frei Miguelinho e Riacho das Alma, tiveram o abastecimento de agua ainda mais comprometido. Os municípios de Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe serão abastecidos pela barragem do Prata. Marconi Azevedo, diretor regional da Compesa, afirma que tudo foi feito para amenizar os transtornos em Jucazinho:

VÂNDALOS DANIFICAM CANO DE ADUTORA QUE LEVARIA ÁGUA PARA SURUBIM

Surubim vai receber água da barragem de Palmeirinha, hoje com 80% da capacidade. A grande dificuldade é que a Compesa identificou dois pontos de estouramento de canos numa área de difícil acesso na Zona Rural de Bom Jardim, o que deve prejudicar o abastecimento na cidade. Segundo informações, vândalos danificaram e acabaram estourando os canos nesta terça (27). O caso foi parar na Polícia e a promessa é de que os testes sejam retomados ao longo desta quarta-feira (28). Saiba mais no flash de Alfredo Neto:

Mais Lidas