POLÍTICA

"Liderei até a última semana", diz ex-prefeita de Olinda Luciana Santos

Deputada federal Luciana Santos ficou em quarto lugar na disputa pela Prefeitura de Olinda após 16 anos de mandatos do PCdoB. "O antipetismo é o maior partido do país", disse à Rádio Jornal

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 04/10/2016 às 10:18
Leitura:
Foto: divulgação


"Liderei a pesquisa até a última semana". Essas são as primeiras palavras da deputada federal e ex-prefeita de Olinda, Luciana Santos, em entrevista à Rádio Jornal sobre a derrota no último domingo. Luciana, que governou a cidade de 2001-2004 e de 2005-2008, ficou em quarto lugar com 16,57%, 6,81 pontos percentuais abaixo do segundo colocado.

Em entrevista exclusiva, a deputada que as quatro gestões do PCdoB, sendo duas dela e mais duas do ex-deputado Renidlo Calheiros, cometeu erros e acumulou desgastes. "Ganhamos todas as eleições no primeiro turno em Olinda, desde a minha reeleição. Não posso deixar de reconhecer que o cansaço político pesou muito", disse.

Para a deputada, o houve um efeito colateral do clima político do Brasil, em especial com os partidos de esquerda. "Houve um forte ataque às forças democráticas e progressistas. Fomos derrotados em todo o País". Para a deputada, a divisão da aliança entre o PT, PSB e o PCdoB enfraqueceu as candidaturas. Neste caso, a candidata do PT, Teresa Leitão, ficou em quinto lugar com 5,94%.

Luciana atribuiu sua derrota ao fato da eleição ter sido muito fragmentada. Ao todo, nove candidatos disputavam o cargo. O candidato do PSB, o escritor e irmão do ex-governador Eduardo Campos, Antônio Campos, foi o mais votado, recebendo apenas 28,17% dos votos. O segundo lugar, o deputado Professor Lupércio, ficou em segundo com 23,38%. Ambos disputam sua primeira eleição para prefeito.

NOVOS RUMOS

De acordo com Luciana, o partido ainda não decidiu se vai apoiar algum candidato no segundo turno. Na tarde desta terça-feira, o diretório municipal realiza uma reunião no comitê para tratar do assunto. O atual prefeito da cidade, Renildo Calheiros, decidiu que não vai apoiar ninguém. "A cidade nos colocou na oposição e vamos tratar isso com os nossos candidatos", disse Luciana.

ERROS DE GESTÃO

"É óbvio que nos coemtemos erros. A obra da Avenida Presidente Kennendy não é nossa, mas a Prefeitura paga o pato por isso. As enchentes também de Jardim Fragoso não são coisa nossa, mas não dá tempo de explicar isso em 45 dias", disse a ex-prefeita em entrevista exclusiva. "Não há como negar que a gestão aumentou em 50% a cobertura de esgoto, livramos Olinda de perder o título de patrimônio histórico, mas as pessoas se sentiam abandonadas e me diziam isso", completou, se referindo à gestão do sucessor Renildo.

ANTIPETISMO

Para a deputada Luciana Santos, "o antipetismo é o maior partido do País hoje". A deputada afirma que o PT e a esquerda brasileira sofreram "um massacre político e midiático". Uma das maiores defensoras da presidente Dilma durante o processo de impeachment, Luciana afirmou que o momento político que o país vive é pesado e que apenas a esquerda é penalizada. "É um momento difícil, em plena campanha eleitoral prenderam Palloci, só se prende petista", completou.

Mais Lidas