ESTUDO

Fiocruz aponta que zika impede paciente de produzir autodefesa

Objetivo da pesquisa é caracterizar dezenas de genomas para verificar a mutação do vírus zika

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 06/10/2016 às 15:02
Leitura:
Foto: Reprodução/ Internet

Uma pesquisa realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Pernambuco, revela que o vírus zika inibe a defesa do organismo, liberando uma molécula que impede parte do sistema imunológico do paciente de produzir autodefesa, características presentes na dengue e a febre amarela.

O estudo realizado com pesquisadores da Universidade Glasgow, no Reino Unido, coletou a mostra do vírus de um paciente da Região Metropolitana do Recife, infectado no ano passado, e constatou que o vírus é semelhante ao que circula no Continente Asiático e no Sudeste do país.

Os detalhes na reportagem de Sullen Fernandes:

O objetivo da pesquisa é caracterizar dezenas de genomas para verificar a mutação do vírus e então poder gerar vacinas usando técnicas de engenharia genética e kits de diagnóstico como detalha um dos pesquisadores, Rafael França.

A análise começou em 2015 mas os dados só foram divulgados agora por conta do processo que envolve a mutação do vírus zika. A pesquisa teve a participação de pesquisadores do departamento de virologia e terapia experimental da Fiocruz Pernambuco.

Mais Lidas