GREVE

No dia em que completa um mês, greve dos bancários pode acabar

Classe empresarial lançou nova proposta, que deve ser avaliada pelos bancários em assembleia nesta quinta-feira (6). A greve é a maior dos anos 2000, superando a de 2004

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 06/10/2016 às 8:51
Leitura:
Foto: Arquivo ABR

Após completar um mês de duração nesta quarta-feira (5), se tornando a maior greve dos anos 2000 e superando a greve de 2004, que durou 29 dias, a greve dos bancários pode acabar nesta quinta (6). O patronato lançou nova proposta para pôr fim à greve: reajuste salarial de 8%, abono de R$ 3.500, 15% no vale alimentação, 10% no vale refeição e 10% auxílio creche-babá.

Ainda segundo a proposta, em 2017, o percentual de aumento será o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais 1% de aumento real. Os bancários vão avaliar os itens do pacote em assembleia marcada para as 19h desta quinta-feira (6).

ATO CONTRA A OAB-PE

De acordo com a Confederação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, cerca de 55% das agências não estavam funcionando nesta semana. A greve tem preocupado diversos usuários que tentam outras alternativas para fazer os serviços. Durante a tarde desta quarta-feira (5), os bancários realizaram um ato contra o posicionamento da OAB-PE, que tinha pedido a prisão da presidente do sindicato da classe, Suzineide Rodrigues. Os bancários pedem 14,78% de reajuste, com 5% de aumento real considerando a inflação de 9,31%.

Mais Lidas