ENTREVISTA

"Já era hora de mudar secretário de Defesa Social", diz presidente da Adeppe

Francisco Rodrigues critica forma como o Governo do Estado vem tocando o progama Pacto Pela Vida

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 10/10/2016 às 10:53
Leitura:
Foto: JC Imagem. Delegado Francisco Rodrigues, presidente da Adeppe


"Já era tempo de mudar o secretário de Defesa Social. Alessandro Carvalho não tinha mais domínio sobre as corporações e faltava diálogo. O secretário não é só o chefe, tem que ter liderança natural e Alessandro infelizmente perdeu isso", disparou o Presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (Adeppe), Francisco Rodrigues, durante entrevista ao quadro Passando a Limpo desta segunda-feira (10), ao comentar a posse de Ângelo Gioia, novo titular da pasta de Defesa Social de Pernambuco. Gioia assumiu a secretaria na última sexta-feira (07) no lugar do delegado federal Alessandro Carvalho, após ele pedir para deixar o cargo na quinta-feira (6).

Francisco Rodrigues criticou ainda a forma como o Governo do Estado vem tocando o progama Pacto Pela Vida. Ele critica o fato de o governo criar programas para dar nome à segurança. "Não adianta colocar um nome bonito e não ter delegacia equipada, segurança pública se faz com investimento. Os fundamentos do pacto pela vida são muito válidos, ele é um programa de monitoramento da segurança pública, mas de que adianta ficar exigindo cada vez mais do servidor e não dar a contra-partida? Foram oito anos de dedicação com muito afinco ao Pacto Pela Vida, mas não veio a contra-partida e isso cansa, hoje só temos cobranças e números", arrematou.

Ouça aqui a entrevista completa com Francisco Rodrigues:

Secretário de Planejamento

Quem também comentou a posse do novo titular da SDS foi Marcio Stefanni, secretário de Planejamento de Pernambuco, durante entrevista ao Passando a Limpo. Sobre a posse de Ângelo Gioia. Stefanni defende que foi bom ter feito uma posse discreta. "Foi a primeira vez que um secretário de SDS tomou posse durante a reunião do Pacto pela Vida. Em vez de dar um aposse midiática o governador resolveu dar uma posse operacional, dentro do Palácio. Foi um empoderamento. O que é importante é a sensação de segurança e reduzir os indices para ter um Pernambuco mais seguro", alegou.

Mais Lidas