VIOLÊNCIA

Família de detento morto no Curado diz que foi avisada por outro preso

Mãe e irmã de Josemar Raimundo da Silva afirmam que ninguém entrou em contato com elas para informar a morte. Tumulto no Complexo Prisional do Curado deixou outro detento ferido

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 11/10/2016 às 9:20
Leitura:
Foto: Tato Rocha/Arquivo JC Imagem


Um tumulto no Complexo Prisional do Curado, que fica no bairro do Sancho, Zona Oeste do Recife, deixou um detento morto e outro ferido na madrugada desta terça-feira (11). A briga aconteceu no Presídio Frei Damião de Bozzano, uma das três unidades do complexo.

A família de Josemar Raimundo da Silva, de 29 anos, afirma que ficou sabendo da morte do detendo por outro preso. A irmã dele, Jocicleide da Silva, afirma que nem a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) nem a gerência do presídio entrou em contato com a família para informar a morte.

A mãe de Josemar, Suelene, e a irmã dele denunciam o clima de tensão dentro da unidade prisional e alegam que ele foi morto a tiros por outro preso. "Está cheio de armas lá dentro. A gente fica muito triste com essa situação porque eles nem a consciência de ligar para a família para informar que ele tinha morrido eles tiveram", lamenta Jocilene.

A Seres não foi encontrada para se pronunciar sobre a morte do detento Josemar Raimundo da Silva. O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Leia também: Perícia vai identificar origem dos tiros de fuzil que mataram vizinho do antigo Aníbal Bruno

Presos que fugiram do presídio Frei Damião de Bozzano ainda não foram localizados

FERIDO

Daniel Lira Borges, de 20 anos, levou um tiro de raspão na cabeça e foi levado para o Hospital Otávio de Freitas, em Tejipió, na Zona Oeste do Recife. De lá, o detento foi transferido para o Hospital da Restauração.

SERES

Em nota, a Seres confirmou a briga que resultou na morte do detento Josemar Raimundo da Silva, 29 anos. Ainda segundo a nota, representantes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e do Instituto de Mediciana Legal. O suspeito do assassinato foi identificado como Luiz Felipe Vieira da Silva, 22 anos, e seguirá para DHPP a fim de prestar eslarecimentos.

Mais Lidas