POLÊMICA

Governador pode mobilizar deputados para regularizar vaquejadas

Uma decisão do STF tem causado polêmica entre os praticantes das vaquejadas

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 11/10/2016 às 14:39
Leitura:
Foto: Clarissa Siqueira/ Rádio Jornal


Vaqueiros e amantes da vaquejada em Pernambuco estão um pouco mais tranquilos. Isso porque o Governo do Estado recebeu nesta terça-feira (11) um documento com as reivindicações do grupo. A entrega foi realizada durante um protesto simultâneo da categoria em cinco cidades pernambucanas, que reuniu vaqueiros, domadores de cavalos e donos de haras. Apenas no Recife, cerca de 300 pessoas participaram do ato.

O grupo é contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) determinando inconstitucional a lei do Ceará que considerava a vaquejada como esporte e cultura.

Clarissa Siqueira tem os detalhes:

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, disse que o problema é nacional e que o Estado não pode interferir diretamente na decisão da Justiça, mas que é possível conversar entre as partes e fazer uma mobilização entre os deputados federais para regularizar a prática.

Enquanto isso, as vaquejadas não estão proibidas. Com a decisão da prática não ser considerada mais um esporte no Estado do Ceará o medo dos trabalhadores do setor é que abra-se precedentes para que ambientalistas impeçam os eventos, como explicou um dos organizadores dos protestos, Silvio Valença, que é presidente da Associação de Criadores de Cavalos Quarto de Milha.

Protestos no Brasil

O protesto desta terça-feira (11) foi realizado ainda em outros 11 Estados brasileiros. No próximo dia 25, o grupo pernambucano segue para Brasília, para um ato nacional a favor da vaquejada

Mais Lidas