ENTREVISTA

"Teto de gastos é o remédio certo, mas em dose errada", diz deputado

Deputado Federal Tadeu Alencar (PSB-PE) diz que concorda com PEC 241, mas não da forma que se apresenta hoje

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 11/10/2016 às 9:54
Leitura:
Deputado federal Tadeu Alencar (PSB). Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados


"O remédio está certo, mas nós dicordamos da dose em que esse remédio está sendo aplicado", resume o Deputado Federal Tadeu Alencar (PSB-PE) posicionando-se contra a aprovação da PEC 241, que limita o teto dos gastos públicos do Brasil pelos próximos 20 anos. Ele falou em entrevista ao quadro Passando a Limpo desta terça-feria (11). O texto da PEC foi aprovado nessa segunda-feira (10) por 366 votos a favor e 111 contra. Por ser uma PEC, a proposta precisa passar por uma nova votação na Câmara, que deverá acontecer no próximo dia 28 de outubro, antes de seguir para votação no Senado Federal.

Respondendo pelos deputados que votaram contra a aprovação da medida, Tadeu resume que "éramos favoráveis ao estabelecimento do teto dos gastos, mas da forma que foi colocada, não tinha condições de fazer. Uma dona de casa quando vê o orçamento desandar sabe exatamente o que deve fazer, cabe aos governos querer estabelecer um teto de gastos, mas o brasil alem de gastar muito, gasta mal", explica.

Na opinião do deputado o ideal seria realizar revisoes de curto prazo desse teto dos gastos. "Se daqui a 3 ou 4 anos a gente já vai estar no azul, pra que um teto de 20 anos? É um tempo excessivamente longo" e acrescentou "Se as medidas forem acertadas nós também precisamos começar a distribuir esses dividendos".

Ouça aqui a entrevista completa com Tadeu Alencar:

Mais Lidas