ENTREVISTA

Pernambuco terá escolas em tempo integral mantidas com verba federal

Segundo Ministro da Educação Mendonça Filho o repasse federal será de R$ 200 milhões de reais em 4 anos

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 13/10/2016 às 9:31
Leitura:
Foto: JC Imagem

Pernambuco vai receber 30 escolas em Tempo Integral que serão mantidas com repasse de verba do Governo Federal. O investimento corresponderá a um total de 2 milhões de reais por aluno a cada ano, valor que em 4 anos deve alcançar algo em torno de R$ 200 milhões de repasse do Governo Federal para o Governo de Pernambuco. A notícia foi confirmada pelo Ministro da Educação Mendonça Filho, durante entrevist ao quadro Passando A Limpo desta quinta-feira (13). "Anunciamos esta semana, a portaria já foi publicada e vamos estimular a implantação dessas escolas em todo Brasil", confirmou. Ainda não foram definidos os locais que irão receber essas escolas, mas ministro diz estar aguardando a apresentação das propostas do governo estadual para implantação dessas escolas, e diz esperar que sejam priorizadas as áreas mais pobres.

Ouça aqui a entrevista completa com o ministro da educação:

O Ministro da Educação reforçou a necessidade da reforma do Ensino Médio para direcionar os estudantes ao seu Projeto de Vida e comentou situação das escolas que estão sendo ocupadas em todo país como forma de protesto contra a medida. "Parte significativa desses estudantes tem a falta de informação e outra parte é comandada por movimentos que tem interesses por tras para motivar esse tipo de ação", criticou.

CRÍTICAS À UTILIZAÇÃO DE VERBAS FEDERAIS PARA EDUCAÇÃO

Questionado a respeito de afirmação que teria sido feita por ele de que hoje não falta dinheiro para a educação no Brasil, Mendonça confirmou que de fato o que falta hoje no país é cuidar da qualidade da aplicação dos recursos. "A gente tem hoje no Brasil um volume de recursos correrspondente à proporção do PIB que é razoavelmente elevado, investimos 6.6% do PIB, triplicamos o orcamento do MEC em pouco mais de 12 anos, mas não teve melhora efetiva da qualdiade da aplicacao desses recursos. Se se investe mais e não consegue obter melhores resultados, quem te identificar onde esta o erro", questionou. E arrebatou "vou lutar por mais recursos, mas vou primar pela qualidade da aplicação dos recursos públicos".

Ainda criticando a aplicação que tem sido feita dos recursos da Educação, Mendonça criticou o Programa do Governo Federal Ciência Sem Fronteiras, que segundo ele gastou R$ 3,7 bilhões para atender somente 35 mil alunos, mesmo valor que ele destaca como tendo sido aplicado em outro programa que conseguiu atender 39 milhões de estudantes. Ministro falou de "eficácia duvidosa" e "falta de lógica" ao citar o CSF e defendeu priorização para o atendimento dos mais pobres em sua gestão da pasta. "Nossa prioridade é melhorar a educação básica e o em onde estao as maiores mazelas, concluiu.

Mais Lidas