JULGAMENTO

Júri popular do Caso Itaíba só deve acabar na madrugada da sexta-feira

Três dos cincos acusados de matar o promotor de Itaíba estão sentados no banco dos réus. Dia será de ouvida de depoimento da defesa

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 26/10/2016 às 11:10
Leitura:
Foto: Reprodução/ Facebook


O julgamento de três dos cinco réus acusados de matar o promotor de Itaíba, Thiago Faria, em 14 de outubro de 2013 começou na segunda-feira (24) e tinha previsão de termino para esta quinta-feira (27). Com o andamento do júri popular, a previsão prazo foi esticada para a próxima sexta-feira (28).

De acordo com o procurador federal Rodrigo Carrer, que trabalha na acusação do caso, está quarta-feira (26) será dedicada a ouvir os réus José Maria Pedro Rosendo Barbosa, Adeildo Ferreira dos Santos e José Marisvaldo Vitor da Silva. Já o acusado José Maria Domingos Cavalcante vai ser julgado no dia 12 de dezembro deste ano, enquanto Antônio Cavalcante Filho, segue foragido.

Para esta quinta-feira (27), estão programados os debates entre a defesa e a acusação. A decisão do júri popular só deve ser programada na madrugada da sexta-feira (28).

Entenda o Caso

Thiago Farias foi assassinado no dia 14 de outubro de 2013, na PE-300, quando seguia de Águas Belas para o município de Itaíba, no Agreste do Estado. O promotor foi atingido por quatro disparos de uma arma calibre doze após ser perseguido por outro carro. De acordo com a Polícia Civil o motivo da emboscada foi seria o de disputas de terras.

A primeira audiência do caso aconteceu no dia 27 de março de 2015, quando quatro dos cinco réus foram interrogados. No dia, o fazendeiro, José Maria Pedro Rosendo Barbosa, conhecido como “Zé Maria de Mané Pedo”, que é apontado como o mandante do crime, chegou a acusar a noiva do promotor de ter envolvimento na morte. Ela e o tio, Adautivo Elias Martins são testemunhas e também sobreviventes do ocorrido.

Mais Lidas