POLÍTICA

Preso no Cotel, vereador Estéfano Menudo não terá regalias

Após advogados entrarem com recurso, o Superior Tribunal de Justiça diminui a pena de 8 anos e 9 meses de reclusão para 5 anos 8 meses e 9 dias

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 29/11/2016 às 16:48
Leitura:
Foto: Divulgação


O vereador do Recife Estéfano Menudo se entregou no final da manhã desta terça-feira (29) no Cotel. Ele era procurado pela Polícia Civil e buscas foram feitas na residência do político nesta terça.

O vereador é acusado de tortura e concussão, quando é exigido dinheiro ou vantagens indevidas por um funcionário público em exercício. Os crimes teriam sido praticados enquanto ele estava na função de policial civil.

O promotor da Vara de Execuções Penais de Pernambuco, Marcelo Ugiette, disse que foi procurado pelos advogados e pela família do vereador.

Confira os detalhes na reportagem de Ravi Soares:

O promotor ressalta ainda que no presídio Estéfano Menudo não receberá regalias. “Ele deve ficar no Cotel. Vai ter as formalidades legais para o cumprimento da pena, como qualquer outro”, afirma.

PENA

O vereador foi condenado pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco, e os advogados de defesa entraram com recurso. O Superior Tribunal de Justiça manteve a decisão, mas diminui a pena de 8 anos e 9 meses de reclusão para 5 anos 8 meses e 9 dias.

Menudo filiado ao PSB, não teve disputou as últimas eleições, mas nomeou a filha Natália de Menudo, também como vereadora.

Mais Lidas