POLÊMICA

Relatório da Polícia Federal aponta que provas do Enem 2016 vazaram

Por conta das ocupações, MEC adiou as provas do Enem para cerca de 200 mil estudantes. Outros 5,8 milhões fizera provas em novembro

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 01/12/2016 às 14:03
Leitura:
Foto: Acervo/ JC Imagem

Um relatório da Polícia Federal concluiu que as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram vazadas. No relatório do inquérito, a polícia afirma que as provas do primeiro e do segundo dia do exame, além da redação, vazaram antes do início da operação para pelo menos dois candidatos.

Estas duas pessoas foram presas no dia 6 de novembro, no Ceará e no Amapá, com gabaritos e com o tema da redação em mãos. De acordo com o procurador do Ministério Público Federal do Ceará, Oscar Costa Filho, uma quadrilha organizada nacionalmente teve acesso às provas, o que comprometeu a lisura do exame a própria credibilidade da logística de segurança do exame.

Ainda segundo o MPF, um dos trechos do relatório destaca que, após a análise de celulares apreendidos, concluiu-se que os candidatos receberam fotografias das provas e tiveram acesso aos gabaritos e ao tema da redação antes do início do exame.

Agora, a Procuradoria vai anexar a íntegra do relatório e peças do inquérito ao recurso do Ministério Público que já tramita no Tribunal Regional Federal da 5ª Região, que fica aqui no Recife.

Aplicação de provas foi dividida

Nas provas realizadas nos dias 5 e 6 de novembro, 5,8 milhões candidatos fizeram as provas. Cerca de 200 mil deixaram de fazer as provas no mês passado e ficaram para realizar o exame neste fim de semana, 3 e 4 de dezembro, por conta da ocupação das escolas.

Até agora, o Ministério da Educação nãos se pronunciou sobre o caso.

Mais Lidas