EXPECTATIVA

Milhares de policiais militares e bombeiros saem em caminhada

Policiais militares e bombeiros aprovaram a pauta que foi apresentada, nesta tarde, durante assembleia. Eles esperam ser recebidos por algum representante do Governo do Estado ao fim da passeata

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 06/12/2016 às 14:31
Leitura:
Foto: Bobby Fabisak/ JC Imagem

A organização estima que 4 mil policiais militares e bombeiros participam participam de um ato nesta terça-feira (6) para decretar ou não greve. O protesto teve início por volta das 14h, com a concentração da categoria. Foi colocado um trio elétrico para que os representantes da categoria pudessem falar sobre as reivindicações.

Após a leitura da pauta de reivindicações, o grupo concordou com as propostas e saiu em caminhada até o Palácio do Campo das Princesas. Eles esperam ser recebidos por algum representante do Governo do Estado para apresentar a pauta. Os rumos serão decididos com a categoria em assembleia. Os policiais e os bombeiros não descartam uma greve.

Ravi Soares acompanha a manifestação:

A primeira coisa que eles estão reclamando é da falta de diálogo com o Governo do Estado e acusam o poder Executivo Estadual de realizar reuniões às escondidas para definir a questão do reajuste salarial da categoria.

Milhares de policiais participam do ato

Em nota, a Secretaria de Administração disse que as Associações dos Militares e dos Bombeiros não foram excluídas das mesas de negociações, apenas que a partir de agora essas negociações serão realizadas diretamente com o comando das próprias associações e com o secretário de Defesa Social.

Confira os detalhes na reportagem de Ravi Soares:

Reivindicações

A categoria reivindica melhores condições de trabalho e infraestrutura, mas eles têm uma pauta que estão chamando de “valorização profissional para a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros”.

Eles pedem a revisão do plano de cargos e carreiras, a promoção automática para alguns cargos, dependendo do tempo de serviço, o preenchimento imediato para as vagas que estão abertas, do quadro de oficiais da administração tanto da PM quanto dos bombeiros, através de uma seleção interna, e também o requisito de nível superior para ingresso nas carreiras das praças.

Inclusive, os militares fizeram uma tabela mostrando os valores que eles acreditam que esses cargos deveriam receber em janeiro de 2017 e também em julho de 2018.

Mais Lidas