SAÚDE

Projeto de apoio ao parto normal na rede privada apresenta resultados

Em seis meses, maternidade do Recife aumentou de 21% para 29% o número de partos normais

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 16/12/2016 às 9:59
Leitura:
Imagem ilustrativa. Foto: reprodução/internet


Os dados foram apresentados nessa quinta-feira aqui no Recife, cidade escolhida para a fase piloto. A ideia é incentivar o parto normal e desestimular as cesarianas eletivas, ou seja, quando não há indicação médica.

» Especialistas falam sobre os desafios do parto humanizado

Em uma maternidade da rede particular, o percentual de partos naturais cresceu de 21% em janeiro para 29% em setembro. Neste período de seis meses, a queda do número de reclamações na operadora caiu 90%.

Benefícios a todos

O programa “Nascer Bem” agrega cuidados do pré-natal, parto e pós-parto com uma equipe multidisciplinar composta por obstetras, enfemeiras obstetras e outras especialidades médicas. O presidente da Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge Nordeste), organização ligada a planos de saúde, Flávio Wanderley, afirma que a iniciativa traz benefícios a todos. "O projeto busca a humanização do parto, com incentivo ao parto normal e não à cesariana, como é de praxe no Brasil. O Brasil é campeão de partos cirúrgicos", diz. "A criança que nasce bem ela nasce de parto normal, não passa muito tempo hospitalizada e reduz a necessidade de UTI neonatal", completa.

Mais Lidas