REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Advogado diz que Governo omite dados sobre a reforma da previdência

Ato público realizado hoje no Recife pretende informar sobre problemas na reforma da previdência

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 18/12/2016 às 10:49
Leitura:
Para Ney Araújo, a medida só prejudica a classe mais pobre.

Em entrevista concedida ao Super Domingo na manhã deste domingo (18), o advogado e presidente do Instituto dos Advogados Previdenciários de Pernambuco, Ney Araújo, criticou as mudanças defendidas pelo Governo Federal sobre a Reforma da Previdência (PEC 287), que tramita no Congresso. Ele lembrou que a atual gestão tem sido criticada tanto pelos opositores quanto por quem apoia o governo de Michel Temer. O advogado sublinhou que não houve diálogo entre executivo e sociedade, com o intuito de discutir pontos que devem ser corrigidos. Acompanhe a entrevista completa.

Ney Araújo alfineta o Governo ao avaliar que é apresentada à população um “déficit apoiado apenas na arrecadação dos empregados e empregadores, mas ela não se compõe apenas dessas duas fontes, mas também do Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), da Contribuição Sobre o Lucro Líquido (CSLL), do Concurso de Prognóstico. Então são sete itens e o Governo divulga apenas apoiado em dois itens para causar impacto na sociedade e promover essa reforma”, avaliou. Ele acrescentou ainda que “a medida só prejudica a classe mais pobre, que já tem a vida sacrificada”.

O advogado previdenciário convocou a população recifense para uma mobilização pública a ser realizada às 15h de hoje (18), em frente ao Paço Alfandega, no Recife Antigo. Ele garantiu que é um movimento sem partido e não tem vínculo com associações ou sindicatos, com o objetivo de levar um diálogo para solucionar os problemas da reforma previdenciária. Haverá distribuição de panfletos explicativos sobre a reforma e no que ela implica na vida dos brasileiros.

Mais Lidas