ENTREVISTA

Forças Armadas em Pernambuco até 3 de janeiro vão custar R$ 14 milhões

Valor aproximado do custo das Forças Armadas no estado foi calculado pelo Ministro da Defesa, Raul Jungmann

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 20/12/2016 às 10:16
Leitura:
Foto: Agência Brasil


Feitos todos os cálculos, inclusive contando com o tempo de prorrogação, a atuação das Forças Armadas na Região Metropolitana do Recife deve custar ao todo aproximadamente R$ 14 milhões, levando em consideração o período de 9 de dezembro a 3 de janeiro. Segundo o ministro da defesa, Raul Jungmann, 100% desse orçamento é pago pelo Governo Federal. Ouça a seguir a entrevista completa com o ministro feita pelo comunicador Geraldo Freire no quadro Passando a Limpo desta terça-feira (20), junto com os jornalistas Wagner Gomes, Jamildo Melo e Maria Luiza Borges:

Questionado sobre a eficácia da presença das tropas no combate à violência no estado diante da onda de assaltos a banco e mortes violentas, o ministro alegou que as forças armadas estão cumprindo seu papel, comparou com os casos de saques e furtos registrados em outras ocasiões de greve da PM em Pernambuco e alertou que as tropas não substituem a polícia. "O papel do militar não substitu o papel da polícia de jeito nenhum. As forças armadas cumpriram seu papel, só estamos aí há dez dias, somente na Região Metropolitana e não tem como fazer comparativos", declarou.

» "A Polícia não quer ver a realidade como ela é", diz Paulo Câmara

O EXÉRCITO E A SECA NO NORDESTE

Geraldo Freire apresenta nessa mesma entrevista a situação de atraso de salários dos pipeiros que abastecem de água cidades do Sertão do Estado e a falta de dinheiro para pagamento desses trabalhadores. Raul Jungamnn declarou que está trabalhando para tentar resolver a situação, que conversou com o Ministro da Integração Nacional Jader Barbalho e se reúne ainda nesta terça-feira com o presidente Michel Temer e pretende pedir ajuda. "Hoje o exército atende 4 milhões de nordestinos, com distribuição de água. O programa continua funcinando e custa hoje R$ 1,1 bilhão ao ano. Agora vamos ver como podemos ampliá-lo. Hoje ainda eu vou me encontrar com Temer e vou tocar nesse assunto para ver o que podemos fazer", declarou.

Mais Lidas