MUDANÇAS NO METRÔ

Ex-comandante do Choque, Meira assume segurança do metrô do Recife

Coronel Luiz Meira, que ficou famoso á frente do Batalhão de Choque nos anos 2000, vai ficar responsável por segurança e ambulantes do metrô do Recife. Ele promete acabar com indisciplina

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 22/12/2016 às 7:57
Leitura:
Coronel Luiz Meira assume chefia de segurança e limpeza no MetroRec. Foto: Renato Spencer/JC Imagem


Com fama de truculento e de má fama perante movimentos sociais (em especial, os estudantis), o ex-comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar, Coronel Luiz Meira, é o novo responsável pela segurança, limpeza e ordem do MetroRec. O coronel foi entrevistado no programa pelos jornalistas Graça Araújo e Rafael Souza durante o "Rádio Livre", da Rádio Jornal.

PROMESSA DE MUDANÇAS

De acordo com o coronel Luiz Meira, a situação atual do metrô é insustentável. Ele promete um nova maneira para melhorar a segurança nas composições e também nas estações. Para ele, nenhuma melhoria na área pode acontecer sem uma renovação na Polícia Rodoviária Federal (PRF). Ele afirma que vai lutar junto ao ministro Bruno Araújo para aprovar no Congresso Nacional uma medida que autorize que os membros da PRF possam trabalhar com armas.

Em uma nova entrevista no programa de Geraldo Freire, também na Rádio Jornal, o coronel Luiz Meira disse que o metrô "tem dinheiro" para operacionalizar as mudanças. Ele também afirma que "falta comandante, falta aquela pessoa que dá ordem e que apoia o homem que está trabalhando", declarou.

Famoso pela repressão aos estudantes quando era comandante do Batalhão de Choque no governo Jarbas Vasconcelos (1999-2006), o coronel Meira diz que lida com a ordem e cumpre o que está na lei. Ele pretende motivar o ânimo dos funcionários do metrô e coibir a ação dos vendedores ambulantes, justamente dentro das composições. De acordo com o novo responsável pela segurança, existem ambulantes que participam até do tráfico de drogas.

Mais Lidas