FGTS: Expectativa do Governo Federal é injetar R$ 30 bi na economia

O Governo Federal liberou o saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)

MEDIDA

Rádio Jornal

Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil


Anunciado nesta quinta-feira (22) pelo Governo Federal como medida para estimular a economia no próximo ano, o saque do saldo das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) só poderá ser feito a partir de fevereiro. Contas inativas são aquelas contas do FGTS que não recebem mais depósito do empregador porque o trabalhador foi demitido ou saiu do emprego.

Muita gente que tem contas inativas e que, a partir de agora, vai poder ir na Caixa Econômica Federal, a partir do dia que o Governo Federal baixar o decreto dizendo exatamente o prazo, e fazer o saque das contas que estão inativas sem qualquer tipo de rendimento.  

Inclusive, o rendimento do FGTS é tão pequeno que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço acaba sendo esquecido. O ministro do Planejamento, Dyogo de Oliveira, anunciou que vai ser feito um calendário com saques que deve seguir o mesmo feito que é o PIS, por exemplo, que leva em consideração a data de nascimento do trabalhador. 

O Governo Federal imagina que vai injetar na economia R$ 30 bilhões e esse valor pode dar um refresco no cenário atual econômico do Brasil.  

Confira os detalhes na reportagem de Romoaldo de Souza: 

[uolmais_audio 16096896]

Entenda a mudança

Até agora, a regra estabelecia que os trabalhadores com carteira assinada só podiam sacar até R$ 1 mil de contas inativas caso estivessem desempregados por pelo menos três anos ininterruptos.

Com a mudança, o empregado poderá retirar todo o saldo, desde que tenha saído do emprego até 31 de dezembro do ano passado. De acordo com o governo, 86% das contas inativas do FGTS têm saldo inferior a um salário mínimo, atualmente em R$ 880.

TAGS

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

CONTINUE LENDO