SAÚDE

Ministro diz que população deve ajudar a combater o Aedes aegypti

Em 2015 foram registrados pouco mais de 26 mil casos de pessoas infectadas pelo mosquito. Neste ano, o número aumentou para quase 250 mil

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 26/12/2016 às 16:28
Leitura:
Foto: Agência Brasil


Nesta segunda-feira (26), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, fez uma estimativa preocupante em relação a quantidade de pessoas infectadas pelo mosquito Aedes aegypti, que transmite as doenças dengue, zika e chikungunya, além de provocar a microcefalia.

De acordo com o ministro, a campanha contra o mosquito só terá eficácia se houver envolvimento da população. “O combate ao mosquito tem dado resultado. Nós conseguimos diminuir em muitas regiões que estavam infestadas, mas depende da comunidade. Cada cidadão é responsável pelo combate ao mosquito”, ressalta.

Ouça os detalhes na reportagem de Romoaldo de Souza:

Repelentes

Na metade deste ano, o Governo Federal prometeu distribuir repelentes às mulheres grávidas, que participam de programa sociais como o Bolsa Família. Mas a estimativa o Ministério da Saúde é de que o produto só chegue às famílias carentes em janeiro de 2017, caso não haja questionamento no processo de licitação para comprar os repelentes. Após a conclusão do procedimento, a pasta tem até 15 dias para receber o produto.

Balanço

Em 2015 foram registrados pouco mais de 26 mil casos. Neste ano, o número aumentou para quase 250 mil. Até o último final de semana, 138 pessoas morreram contaminadas pelo inseto.

Mais Lidas