OPERAÇÃO

Quadrilha responsável por planejar fuga de detentos é desarticulada

A Polícia Civil de Pernambuco apresentou a Operação Petardo nesta sexta-feira (30), que investiga os facilitadores de fuga do sistema prisional do Estado

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 30/12/2016 às 17:42
Leitura:

Sete envolvidos por tentar facilitar a fuga de detentos do complexo prisional do Curado já estão em unidades prisionais do Estado. Eles foram identificados por meio da Operação Petardo, iniciada em fevereiro. Os detalhes da operação foram apresentados nesta sexta-feira (30), no Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais, Depatri, em Afogados.

Confira os detalhes da operação, na voz de Suelen Fernandes:

A Operação Petardo

A Operação Petardo teve início após as fugas em massa do sistema prisional ocorridas este ano. Entre os apontados, três já estavam presos. Dentre eles, André Valdemar Barbosa da Silva, que chefiava o grupo de dentro do presídio com a ajuda de René dos Santos Alves. Os dois eram integrantes da organização criminosa Primeiro Comanda da Capital (PCC). O outro detento identificado é José Alexsandro Pessoa, o Naninho.

Os presos seriam beneficiados com explosões que ajudariam na fuga em massa no Presídio Agente Penitenciário Marcelo Francisco de Araújo (Pamfa), dentro do complexo prisional, com ajuda de um casal e outras pessoas. De acordo com o delegado da Delegacia Seccional de Boa Viagem, Joel Venâncio, pelo menos duas fugas em massa foram evitadas. “Essas explosões e fugas até cessaram em razão dessa investigação, que atuou preventivamente no primeiro momento, e que agora consegue reprimir prendendo os principais articuladores dessas ações”.

O casal preso é Tairone Bandeira da Silva e Ana Paula Medeiros Bezerra. Além deles, Lucas Junio Cordeiro, o "Boca", e Carlos Alberto Silva de Albuquerque. Uma outra mulher ficou encarregada de colocar os explosivos no lado de fora do presídio. Ela receberia o pagamento depois de investidas contra bancos e responde em liberdade após cooperar com as investigações.

Por meio da operação, a polícia recuperou três quilos de explosivos, uma pistola, cocaína e balanças de precisão. Além disso, outras quatro pessoas foram presas, mas não têm ligação direta com a fuga dos detentos. São eles: os primos Rodrigo Cristóvão Fonseca e Everaldo Cristóvão Silva, detidos por tráfico de drogas no Curado, Jean da Silva Santos, evolvido em uma tentativa de latrocínio contra um policial no bairro do Pina, e Diego Ferreira Barreto, conhecido por “Ligeirinho”, que praticava arrombamentos em lojas do Pina e Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.

Mais Lidas