CONSULTÓRIO

Especialistas falam sobre aumento dos transplantes de órgãos no estado

Clarissa Siqueira recebeu a chefe de capacitação da Central de Transplantes de Pernambuco Diana Cabral e o cirurgião do aparelho digestivo Fábio Moura Mesquita

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 09/01/2017 às 19:14
Leitura:
Foto Ilustrativa

Para comentar sobre o aumento dos transplantes de órgãos em Pernambuco, a comunicadora Clarissa Siqueira recebeu no Consultório desta segunda-feira (09), a chefe de capacitação da Central de Transplantes de Pernambuco Diana Cabral e o cirurgião do aparelho digestivo Fábio Moura Mesquita.

Confira o Consultório na íntegra:



Diana Cabral, da Central de Transplantes, explica que é muito importante conversar com a família sobre a vontade de doar seus órgãos.

A DOAÇÃO

Qualquer pessoa pode doar seus órgãos, desde que não tenha passado por doenças que possam ter contaminado ou que prejudiquem o funcionamento do órgão. Primeiramente, é preciso haver a confirmação de morte encefálica do paciente - quando não há mais atividade cerebral, mas os órgãos continuam em funcionamento, com a ajuda de aparelhos. Para isso, há um rígido protocolo, com a avaliação médica e realização de uma série de exames. Após essa confirmação, é hora da permissão dos familiares para que ocorra a doação.

O passo essencial para se tornar um doador é avisar a seus parentes sobre esse desejo, pois, de acordo com a legislação dos transplantes no Brasil, a doação deverá ser consentida pelo familiar de até 2º grau. Após assinatura do termo de autorização, a Central encaminha o órgão para um receptor compatível, obedecendo a ordem da lista única do Estado. Não havendo compatibilidade, o órgão entra na lista nacional, podendo ser enviado para outro Estado do país.

Mais Lidas