IRREGULARIDADES

Relatório orienta interdição do Instituto de Criminalística do Estado

Entre as precariedades encontradas, infiltrações nas paredes e tetos, proliferação de fungos e bactérias, risco de choque elétrico, sujeira e infestação de animais e insetos

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 16/01/2017 às 14:48
Leitura:
Parte externa do IC. Foto:Rafael Carneiro/ Rádio Jornal


Após irregularidades serem encontradas no Instituto de Criminalística (IC), em Campo Grande, no Recife, o prédio recebeu recomendação para ser fechado, nesta segunda-feira (16). Os auditores fiscais do trabalho, da Superintendência Regional do Trabalho, estiveram no local nos meses de novembro e dezembro de 2016 e constataram que o ambiente oferece grave e iminente risco à saúde e integridade dos trabalhadores.

O médico e auditor fiscal do trabalho, Marcos Miranda foi até o IC entregar o relatório que orienta a interdição do Instituto de Criminalística. Em caso de descumprimento das recomendações, cabe ao Ministério do Trabalho responsabilizar o Governo do Estado, o que pode gerar multa. A Justiça do Trabalho, onde também tramita uma ação civil pública, também receberá o relatório de irregularidades.

Ouça os detalhes na reportagem de Rafael Carneiro:

Irregularidades

Entre as precariedades encontradas, infiltrações nas paredes e tetos, proliferação de fungos e bactérias, risco de choque elétrico, sujeira e infestação de ratos, baratas e pombos, chama a atenção para a falta de equipamentos de segurança durante procedimentos periciais.

De acordo com o sindicato dos trabalhadores, o contato com os problemas relatados ocasionou problemas respiratórios por fungo, tuberculose, infecção nos olhos e até um óbito por infecção generalizada de um servidor.

O presidente da Associação dos Policiais da Polícia Científica, Enoque José dos Santos, responsabiliza o governo por toda a situação. “A gente vai cobrar atitudes do Governo do Estado, porque a partir de agora, qualquer problema que surgir com o servidor, a associação está na condição de denunciar”, revela.

No prédio do IC, atualmente trabalham 133 profissionais, entre peritos, auxiliares e servidores do administrativo.

SDS contesta interdição

A Secretaria de Defesa Social, informou que foi notificada pelo Ministério do Trabalho e Emprego e adota medidas administrativas e jurídicas que contestam a interdição. Ela informa ainda que até ser notificada judicialmente manterá o funcionamento. Sobre a falta de estrutura, a SDS reconhece a necessidade de melhorias e vem promovendo intervenções no local.

Mais Lidas