JUSTIÇA

Comoção marca segunda audiência do caso do adolescente morto por um PM

A família do menino Mário Andrade, 14, que foi morto a tiros em julho de 2016 por um sargento reformado da PM, acompanha hoje a 2ª audiência do caso.

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 27/01/2017 às 16:51
Leitura:
Foto: Marcela Maranhão/Rádio Jornal

Em clima de comoção, a família do menino Mário Andrade de Lima, de 14 anos, que foi morto a tiros em julho do ano passado por um sargento reformado da Polícia Militar, acompanha a segunda audiência do caso, na tarde desta sexta-feira (25), no Fórum do Recife, localizado na Ilha Joana Bezerra, Centro do Recife, com cartazes pedindo justiça e punição ao responsável. O sargento Luiz Fernando Borges, de 54 anos, está preso no Centro de Reeducação da Polícia Militar de Pernambuco desde agosto de 2016.

Passada a audiência desta sexta, o juiz terá um prazo para decidir se o PM vai ou não a júri popular. Segundo o advogado de acusação, Manoel Dias, a expectativa é pela condenação de Luiz Fernando. Ouça o depoimento do advogado abaixo, na reportagem de Marcela Maranhão, da Rádio Jornal:

Relembre o caso

De acordo com testemunhas, o adolescente andava de bicicleta pela Avenida Dois Rios, no bairro do Ibura, na Zona Sul do Recife, quando colidiu com a moto do sargento. O homem efetuou vários disparos contra Mário e outro adolescente, que chegou a ser internado no Hospital da Restauração, no centro da capital, mas sobreviveu.

Mais Lidas