MEDO

Funase identifica suspeitos de matar menor no Case de Abreu e Lima

Neste domindo, internos do Case de Abreu e Lima atearam fogo em colchões e assassinaram um adolescente de 17 anos

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 20/03/2017 às 16:42
Leitura:

Imagem

Mães de reeducandos do Centro Socioeducativo (Case) de Abreu e Lima foram até a unidade, na manhã desta segunda-feira (20), para saber informações sobre os filhos após a rebelião da noite do domingo (19). Na ocasião, os internos atearam fogo em colchões e assassinaram um adolescente de 17 anos. O Corpo de Bombeiros e o Batalhão de Choque foram acionados.

Horas após o motim, a situação já estava normalizada. Não havia movimentação de policiais e poucas mães aguardavam notícias em frente à unidade. Elas estavam bastante apreensivas pela falta de informações da parte dos agentes socioeducativos.

Esta é o segundo motim no Case só neste ano. A unidade da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) de Abreu e Lima tem capacidade para 98 internos, mas abriga quase o dobro.

Resposta

Em nota, a Fundação de Atendimento Socioeducativo informou que a corregedoria do órgão irá apurar as causas e possíveis responsabilidades pela rebelião. Dez adolescentes que estavam envolvidos na morte do reeducando foram identificados e seguiram para o Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa.

Dois maiores de idade foram encaminhados para o Cotel. Os outros para a Unidade de Atendimento Inicial (Uniai). Não houve feridos e nenhum adolescente conseguiu fugir. O corpo do adolescente morto na rebelião está no IML do Recife.

Mais Lidas