CHACINA

Polícia prende suspeitos de matar 3 pessoas de uma família em Caruaru

Acasa da família foi invadida na Zona Rural de Caruaru. O casal e uma filha foram assassinados e um filho do casal está internado em estado grave

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 25/03/2017 às 15:12
Leitura:

Imagem

A Polícia Civil prendeu na manhã deste sábado (25) três suspeitos de envolvimento na chacina que vitimou três membros de uma família no Sítio Lagoa do Paulista, na Zona Rural de Caruaru, na noite da última terça-feira (21).

Os homens foram localizados em locais diferentes, sendo um em Ribeirão, na Zona da Mata Sul, um em Panelas, no Agreste, e o último em Caruaru, também no Agreste pernambucano. Dois deles já foram ouvidos e a previsão é que o outro preste depoimento ainda neste sábado.

A identidade dos suspeitos só deve ser revelada quando ficar comprovada a participação no crime. Eles vão ser encaminhados para exames de corpo de delito do Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru.

De acordo com a Polícia Civil, o prazo para conclusão do inquérito é de até 30 dias, podendo ser prorrogado até o final das investigações. Geraldo José da Silva Filho, único sobrevivente, está internado em estado grave na UTI do Hospital da Restauração, no Recife.

Entenda o caso

Josefa Pereira da Silva, 62, Geraldo José da Silva, 61, e a filha deles, Maria Madalena, 24, estavam em casa no início da noite de
terça quando foram surpreendidos por um grupo de quatro homens que anunciou um assalto. O objetivo dos criminosos era
levar duas motos da família, que resistiu à tentativa de assalto e entrou em luta corporal com os bandidos.

Os três foram assassinados com disparos de arma de fogo, enquanto Geraldo José da Silva Filho ficou ferido. Os autores do
crime conseguiram fugir com as motos.

A polícia trabalha com a hipótese de crime premeditado, já que o grupo chegou a pé e já sabia da existência das motos. O
local do crime foi encontrado revirado, o que reforça a ideia de que a família foi morta por resistir ao assalto e entrar em luta
corporal com os assaltantes. Após o crime, o grupo tentou atear fogo na casa, mas não conseguiu e fugiu com as duas motos.

Mais Lidas