ABSURDO

Escola em Jaboatão é duas vezes arrombada em apenas um fim de semana

Escola Santa Catherine Labouré atende 500 crianças, que ficaram sem aula após as duas invasões que aconteceram neste fim de semana

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 27/03/2017 às 14:07
Leitura:

Imagem

Mais de quinhentas crianças ficaram sem aulas, nesta segunda-feira (27), porque a Escola Santa Catherine Labouré, no bairro de Socorro, em Jaboatão dos Guararapes, foi arrombada duas vezes neste fim de semana.

A escola funciona dentro do Convento da Medalha Milagrosa, que está na localidade há mais de 80 anos. Os criminosos conseguiram levar 11 ventiladores, dois televisores de 40 polegadas e duas caixas de som amplificadoras.

Segundo funcionários da unidade, não há segurança privada presencial ou guardas municipais na escola, o que a torna vulnerável para ações de criminosos. O alarme, o único dispositivo de segurança do prédio, foi desativado pelos suspeitos.

Imagem

Dona Elaine Alves de Moura é da Associação de Moradores do bairro. Ela relata o descaso com a unidade. “É uma escola que serve à comunidade, uma das poucas que existem aqui no nosso bairro, atende muitas crianças e frequentemente as crianças têm sido dispensadas porque não têm condições de ter aula”, lamentou.

Confira os detalhes na reportagem de Erick França:

Segundo a Sindicato dos Professores de Jaboatão dos Guararapes, na última semana foram oito arrombamentos em escolas do município. A diretora geral da instituição, Silvana Santos, chama a atenção para o alto número de investidas.

A irmã Valdirene, que é responsável pelo convento, faz um apelo à comunidade.

Resposta da prefeitura

Em nota, a prefeitura de Jaboatão dos Guararapes informou que solicitou à guarda municipal reforço no número de agentes que operam no entorno da Escola Municipal Santa Catherine Laboré.

Ainda segundo a nota, ainda há um projeto para incluir a unidade de ensino na lista das que, futuramente, irão poder contar com apoio de sistema de monitoramento eletrônico de segurança. Por fim, a prefeitura disse que sofre com o aumento da criminalidade do Estado, que, este ano, apresentou índices de violência superiores aos registrados no mesmo período do ano passado.

Mais Lidas