PENITENCIÁRIA

SERES reconhece vídeo de mulher seminua em cela da Barreto Campelo

Segunda a secretaria, o vídeo da mulher seminua dançando enquanto detentos bebem foi gravado no final do ano passado e os envolvidos foram punidos

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 04/04/2017 às 17:32
Leitura:

Está circulado nas redes sociais um vídeo onde uma mulher dança seminua em uma cela na Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá, Litoral Norte do Estado. Nele, detentos posam com bebidas alcoólicas e usam aparelho celular, objetos proibidos em unidades prisionais. No vídeo ainda é possível ver uma televisão e um cachorro.

De acordo com a Secretaria Executiva de Ressocialização do Estado (SERES), o material foi gravado no fim do ano passado e as pessoas que aparecem nas imagens foram identificadas e punidas na época.

Imagem

Entre as medidas tomadas pela SERES, estão o recolhimento da carteira de visitante da mulher que aparece seminua, a transferência de reeducandos da Penitenciária Barreto Campelo para outras unidades prisionais e a abertura de um procedimento administrativo acerca do fato.

>> Detentas do Recife fazem festa de aniversário com celulares e bebidas

No entanto, o Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária e Servidores do Sistema Penitenciário do Estado de Pernambuco (Sindasp), aproveitou para denunciar a situação interna de presídios, além de cobrar providências do estado referente às pautas da categoria, como aponta o presidente do Sindasp Pernambuco, João Carvalho.

Confira os detalhes na reportagem de Suellen Fernandes:

O sindicato aponta a superlotação e diz que isso é recorrente no Sistema Prisional de Pernambuco, onde atualmente tem 10.967 vagas, mas atende a mais de 29 mil reeducandos. Além disso, o sindicato revela que há um déficit de efetivo de agentes penitenciários, o que dificulta a fiscalização.

Concurso para agentes

Por meio de nota, a SERES informou que o edital do concurso para agentes penitenciários está em andamento e que serão disponibilizadas inicialmente 200 vagas de nível superior.

Sobre a segurança nas penitenciárias, o órgão disse que foram disponibilizados, no ano passado, dezoito novos equipamentos de “raio x” e realizadas revistas nas unidades prisionais. Além de realizar a capacitação dos profissionais de segurança pela Escola Penitenciária de Pernambuco.

Mais Lidas