MEDO NO INTERIOR

Após explosão de bancos, moradores de João Alfredo estão assustados

Alguns moradores de João Alfredo foram feitos de escudo humano pelo grupo que explodiu agências do Bradesco e do Banco do Brasil da cidade

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 05/04/2017 às 17:00
Leitura:

Imagem

A polícia investiga mais uma explosão a agências bancárias em Pernambuco. Dessa vez a ação aconteceu na cidade de João Alfredo, no Agreste do Estado. De acordo com a polícia, pelo menos 15 bandidos participaram da investida, durante a madrugada desta quarta-feira (5), duas agências foram danificadas, uma do Bradesco e outra do Banco do Brasil que ficam na mesma avenida, localizada no centro da cidade.

De acordo com as primeiras investigações polícias, eles usaram dois veículos, um deles uma caminhonete. O que mais assustou a população de pouco mais de 30 mil habitantes foi o fato de alguns moradores da cidade terem sido usados como reféns servindo de escudo humano, como detalhou o delegado da Força Tarefa de Roubos a Bancos no Agreste, Bruno Vital.

Confira os detalhes na reportagem de Henrique Santos:

Fuga dos ladrões

O subcomandante do 20º Batalhão da Polícia Militar, Major Rodrigues de Lima, afirma que a cidade de João Alfredo contava com apenas quatro policiais militares no momento da investida e os grampos espalhados pelos assaltantes nas saídas da cidade dificultaram o trabalho da polícia.

Ainda de acordo com o a Polícia Militar, os assaltantes seguiram rumo ao Estado da Paraíba. Os tiros disparados pelos assaltantes chegaram a atingir a geladeira de uma lanchonete, que fica a uma distância de cerca de 200 metros das agências. A agricultora Maria Hermínia diz que a situação é assustadora.

Segundo a polícia os reféns que serviram de escudo humano durante o assalto foram liberados, mas serão ouvidos na Delegacia de João Alfredo, para auxiliar nas investigações.

Mais Lidas