FEMINICÍDIO

Vizinho suspeito de matar fisioterapeuta presta depoimento no DHPP

A fisioterapeuta Tássia Mirella Sena de Araújo, de 28 anos, foi encontrada morta, sem roupas e com um corte no pescoço na manhã desta quarta-feira

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 05/04/2017 às 15:43
Leitura:

Imagem

Ainda é cedo para determinar a causa da morte de uma fisioterapeuta encontrada morta na sala do apartamento dela, no 12º andar, de um condomínio em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, nesta quarta-feira (5). O corpo da jovem será sepultado nesta quinta-feira (06) no cemitério de Santo Amaro, no Centro da capital do Estado.

Tássia Mirella Sena de Araújo, de 28 anos, estava sem roupas, coberta de sangue e com o pescoço cortado. De acordo com vizinhos do mesmo andar, eram 7h desta quarta-feira, quando ouviram gritos de socorro vindos do apartamento da vítima.

Ao chegar no local, peritos do Instituto de Criminalística (IC), que foram proibidos de gravar com a imprensa, informaram que a vítima ainda apresentava marca de um golpe de faca na mão e todo o apartamento estava revirado.

Segundo a perícia do IC, há sinais de que houve relação sexual. Mas não se sabe ainda se foi consensual ou se a fisioterapeuta foi estuprada. Nenhum pertence da vítima foi levado do apartamento.

A principal linha de investigação recai sobre o morador do apartamento 1208, onde foi encontrada mancha de sangue e a polícia precisou arrombar a porta para ouvir o suspeito. O que chamou atenção dos policiais foram as marcas de agressões no braço dele. O delegado Francisco Océlio fez a ouvida ainda no local.

Confira os detalhes na reportagem de Rafael Carneiro:

Durante a manhã, moradores do condomínio tiveram acesso ao prédio limitado por conta da hipótese do suspeito ser do condomínio.

Assustados pelo crime, amigos foram até o prédio confirmar a morte da fisioterapeuta que atualmente trabalhava como representante de produtos farmacêuticos. Meirele Máximo não consegue entender o que pode ter motivado o crime brutal.

Suspeito no DHPP

O suspeito foi encaminhado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ele passou a tarde no DHPP e, no final do dia, foi levado para o IML para realizar perícia. O depoimento dele deve ser colhido à noite.

O advogado do suspeito de matar a fisioterapeuta chegou ao DHPP por volta das 15h00. Ele se dirigiu rapidamente ao cliente e informou que o homem é comerciante da área de cosmético.

Com o advogado, chegaram dois parentes do suspeito que ainda não teve a identidade revelada. O homem é alto, casado. Segundo o suspeito, ele passou a noite em uma festa com amigos e cruzou com a vizinha no corredor. Nas primeiras palavras dadas ao delegado, o comerciante negou ser autor do crime.

O repórter Erick França tem os detalhes:

Liberação do corpo

Imagem

A família da fisioterapeuta passou a tarde no Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, aguardando a necropsia do corpo e posterior liberação.

Os familiares estão muito abalados e não quiseram conversar com a imprensa.

Confira os detalhes na reportagem de Juliana Oliveira:

A amiga de Tássia Mirella, Ana Amélia, conversou com a comunicadora Graça Araújo sobre o acontecimento. No relato, ela diz que acredita em a possibilidade do vizinho ter entrado no apartamento sem a vítima saber. “Ela não tem relação com esse homem não”, disse.

Ouça entrevista completa:

Mais Lidas