Greve dos funcionários da limpeza urbana já afeta centro do Recife

Funcionários da limpeza urbana pedem melhores condições de trabalho e reajuste salarial. Lixo já se acumula no centro do Recife

REIVINDICAÇÕES

Rádio Jornal

Imagem

A população já começa a sentir os efeitos da greve dos funcionários da limpeza urbana do Recife. Na Rua Sete de Setembro, no bairro da Boa Vista, há vários sacos de lixo acumulados e o odor é forte. A varrição, no entanto, ocorre normalmente.

A reportagem da Rádio Jornal conseguiu ver dois varredores de rua na Boa Vista e o recolhimento do lixo através dos caminhões é o serviço afetado pela greve.  

Os comerciantes reclamam da sujeira na região. “Desde ontem à noite que a coleta não passou e eles estão só varrendo a rua”, contou o comerciante da Rua Sete de Setembro Paulo Luiz. Já Amanda Maria criticou a coleta de lixo, dizendo que o acumulo no local é constante. “Por conta da feira ao ar livre que a gente tem aqui. Quando recolhem os bancos, acaba ficando todo lixo que é produzido durante o dia”, reclamou. 

Confira os detalhes na reportagem de Erick França:

[uolmais_audio 16185396]

A paralisação 

Imagem

Devido à paralisação, a população deve ser mais prejudicada nos próximos dias. Segundo o sindicato que representa a categoria, cerca de 2 mil funcionários cruzaram os braços por melhores condições de trabalho e também por reajuste de salário.

Uma nova assembleia está marcada para a próxima segunda-feira (10) e definirá os rumos do movimento paredista.

A Emlurb se pronunciou e disse que entrará na justiça contra a paralisação funcionários da limpeza urbana pedindo o retorno da categoria.

Confira a nota da Emlurb na íntegra

A Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) informa que está monitorando a paralisação das empresas responsáveis pela limpeza urbana da cidade e que está buscando junto ao Ministério Público do Trabalho uma medida cautelar para que o serviço seja retomado imediatamente. O problema é decorrente de uma situação exclusiva
entre as empresas e a justiça do trabalho.

O município está atuando na tentativa de contribuir para que as partes entrem em acordo, uma vez que a população não pode ser prejudicada, sobretudo, nesse período de inverno, quando o descarte de lixo pode provocar problemas ainda mais sérios como alagamentos e deslizamento de barreiras. A Emlurb reforça, ainda, que está em dia com os pagamentos das
terceirizadas.

TAGS

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

CONTINUE LENDO