NEGLIGÊNCIA

Professora morre após cesariana e família denuncia negligência médica

Três dias após de ser internada no Hospital Vasco Lucena para a cesarianan de sua terceira filha, a professora Deborah Alves faleceu por infecção

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 09/04/2017 às 21:10
Leitura:

Imagem

O corpo da professora Deborah Alves foi sepultado na tarde deste domingo (9) no Cemitério Parque das Floress, em Tejipió, na Zona Oeste do Recife, sob clima de forte comoção. A gestante de 28 anos morreu no sábado (8), três dias depois de ser internada no Hospital Vasco Lucena, da rede Hapvida, que fica no bairro da Boa Vista, no Centro da capital, para ter a terceira filha.

A família denuncia negligência da equipe médica já que o instituto de medicina legal revelou que a morte ocorreu por infecção generalizada após cirurgia cesariana. O caso será investigado tanto pela polícia quanto pelo Conselho Regional de Medicina.

Déborah deixou marido, e três filhos. Uma recém-­nascida, um menino de 4 anos e uma menina de 1 ano e meio.

NOTA DO HOSPITAL

Por meio de nota, a direção do Hospital Vasco Lucena, que faz parte da rede Hapvida, lamentou a morte da professora e disse que já está apurando o caso. Confira a resposta da unidade de saúde, na íntegra:

"Lamentamos a perda de Déborah Alves e nos solidarizamos com a dor imensurável da família. Somos uma instituição que trabalha, continuamente, para salvar vidas. Por isso, dispomos de todos os recursos técnicos e humanos para promover a vida e a saúde. Nenhum procedimento foi negado e foi disponibilizado tudo que foi solicitado. Todos os profissionais médicos, que acompanharam Débora, tinham a formação adequada, eram qualificados e experientes para atendê-la, em todos os momentos. A empresa já está apurando, com toda seriedade e atenção, todos os procedimentos médicos adotados. Se identificadas falhas, as medidas necessárias serão tomadas".

Mais Lidas