REVOLTA

PMs responsáveis por morte de jovem em Itambé estão afastados das ruas

Edvaldo da Silva Alves foi baleado em um protesto cobrando segurança em Itambé, na Zona da Mata Norte. Ele morreu após passar 25 dias internado

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 11/04/2017 às 15:22
Leitura:

Imagem

Será velado na quadra de esportes na cidade de Itambé, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, o corpo do estudante Edvaldo da Silva Alves, de 22 anos. O jovem morreu após ter sido atingido por um tiro de bala de borracha disparado por policiais militares durante um protesto realizado por moradores do município que pediam segurança na região.

Um vídeo gravado no celular por populares que participavam do ato, mostra o momento quando três policiais militares agridem o estudante. Edvaldo foi baleado na perna e arrastado em via pública pelos militares até a carroceria da viatura policial. Ele foi levado para o Hospital Miguel Arraes na cidade do Paulista. Após passar 25 dias internado, Edvaldo não resistiu aos ferimentos e faleceu na madrugada desta terça-feira (11).

Confira os detalhes na reportagem de Juliana Oliveira:

O irmão dele, o auxiliar de serviços gerais, José Roberto da Silva, esteve no Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife para acompanhar a liberação do corpo. Inconformado com a morte do rapaz, ele cobrou do Estado providências para o caso. “Deus que levou a vida dele. É triste. Se fosse seu filho, governador, o que você faria?”, questiona. “Meu irmão não volta mais não”, disse.

O deputado estadual de oposição ao governo Edilson Silva também esteve ao lado da família pedindo uma resposta para o crime.

Veja o vídeo:

Policiais afastados das ruas

Por meio de nota, a Secretaria de Defesa Social (SDS) informou que determinou a abertura do inquérito policial e procedimento administrativo para apurar a ocorrência. A corregedoria do órgão também instaurou procedimento disciplinar com o objetivo de investigar a conduta dos policiais.

De acordo com o sub-comandante da Polícia Militar, coronel André Cavalcante, os três policiais que participaram do crime foram afastados das atividades externas e estão exercendo trabalhos administrativos.

Ainda segundo o coronel, a polícia tem um prazo de até sessenta dias para concluir o inquérito. Os policiais poderão responder pelo crime de homicídio. O corpo de Edvaldo da Silva Alves será sepultado no cemitério de Itambé na manhã desta quarta-feira (12).

Governador garante apoio à família

O governador Paulo Câmara, disse nesta terça-feira (11), que ainda este mês, quer uma resposta das investigações sobre o disparo que atingiu o estudante Edvaldo da Silva Alves, durante protesto em Itambé.

Confira os detalhes com Suellen Fernandes:

Paulo Câmara lamenta a morte do jovem e além de resposta sobre inquérito, o chefe do executivo garante que o Estado vai amparar a família.

A SDS emitiu uma ordem à polícia que limita o repasse de informações sobre a violência no estado. Sobre o assunto, Paulo Câmara disse que o governo tem estratégias para divulgar dados.

Os depoimentos de Câmara foram emitidos depois de cerimônia de troca de comandantes das Diretorias Integradas Metropolitana e Interior I, que cobre o Agreste e Zona da Mata. Na ocasião, foram empossados 22 comandantes e dois diretores.

Mais Lidas