REVOLTA

Família e amigos se despedem de jovem morto por policiais em Itambé

Corpo de Edvaldo da Silva Alves está sendo velado na quadra de esportes de Itambé. Edvaldo foi baleado por PMs durante um protesto

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 12/04/2017 às 14:09
Leitura:

Imagem

O corpo do estudante Edvaldo da Silva Alves, de 20 anos, assassinado por policiais militares durante um protesto está sendo velado na quadra de esportes José Mendes Filho, no município de Itambé, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, nesta quarta-feira (12).

Amigos e familiares de Edvaldo, moradores de Itambé e de municípios vizinhos dão o último adeus ao jovem. Uma banda da União dos Estudantes de Pernambuco presta a última homenagem ao rapaz.

Os pais da vítima foram ao velório nesta quarta-feira, mas, muito abalados, não permaneceram no local. O sepultamento está previsto para acontecer às 16h, no Cemitério Público de Itambé.

Confira os detalhes no flash de Juliana Oliveira:

O advogado da família de Edvaldo disse que o Governo do Estado não procurou a família até o momento.

Policiais afastados

Por meio de nota, a Secretaria de Defesa Social (SDS) informou que determinou a abertura do inquérito policial e procedimento administrativo para apurar a ocorrência. A corregedoria do órgão também instaurou procedimento disciplinar com o objetivo de investigar a conduta dos policiais.

De acordo com o sub-comandante da Polícia Militar, coronel André Cavalcante, os três policiais que participaram do crime foram afastados das atividades externas e estão exercendo trabalhos administrativos.

Ainda segundo o coronel, a polícia tem um prazo de até sessenta dias para concluir o inquérito. Os policiais poderão responder pelo crime de homicídio.

Relembre o caso

No dia 17 de março, Edvaldo da Silva Alves participava de um protesto cobrando por segurança em Itambé quando foi atingido por uma bala disparada de uma arma não letal por policiais militares.

Um vídeo gravado no celular por populares que participavam do ato, mostra o momento quando três policiais militares agrediram o estudante. Edvaldo foi baleado na perna e arrastado em via pública pelos militares até a carroceria da viatura policial.

Ele foi levado para o Hospital Miguel Arraes na cidade do Paulista. Após passar 25 dias internado, Edvaldo não resistiu aos ferimentos e faleceu na madrugada desta terça-feira (11).

Mais Lidas