CRIME

Polícia confirma que houve estupro no caso de Tássia Mirella

A polícia encaminhou o inquérito, sobre o caso de Tássia Mirella, ao Ministério Público de Pernambuco nesta quarta-feira (12)

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 12/04/2017 às 21:08
Leitura:

Imagem

A Polícia Civil encaminhou ao Ministério Público de Pernambuco o inquérito policial sobre ao homicídio de Tássia Mirella Sena de Araújo nesta quarta-feira. O delegado titular do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) indiciou Edvan Luiz da Silva por estupro e homicídio triplamente qualificando, quando a intenção de assegurar a ocultação de outro crime, sem possibilidade de defesa da vítima e ainda Feminicídio.

Investigação

De acordo com a polícia, as investigações irão continuar com o objetivo de esclarecer alguns pontos e firmar o inquérito que tanto chocou e mobilizou a população. A Polícia Civil informou ainda que só vai se pronunciar ao final das investigações.

Entenda

Tássia Mirella Sena de Araújo, de 28 anos, foi assassinada na semana passada, pelo vizinho dela, Edvan Luiz, de 32 anos. Ela estava sem roupas, coberta de sangue e com o pescoço cortado. De acordo com vizinhos do mesmo andar, eram 7h desta quarta-feira (5), quando ouviram gritos de socorro vindos do apartamento da vítima.

Ao chegar no local, peritos do Instituto de Criminalística (IC), que foram proibidos de gravar com a imprensa, informaram que a vítima ainda apresentava marca de um golpe de faca na mão e todo o apartamento estava revirado.

A principal linha recaiu sobre o morador do apartamento 1208, onde foi encontrada mancha de sangue e a polícia precisou arrombar a porta para ouvir o até então suspeito. O que chamou atenção dos policiais foram as marcas de agressões no braço dele. O delegado Francisco Océlio fez a ouvida ainda no local.

Missa de Sétimo Dia

Muita emoção marcou a missa de sétimo dia da fisioterapeuta que ocorreu na noite desta terça-feira (11), na Igreja do Colégio Damas na Zona Norte do Recife.

Mais Lidas