Entrevista

Lei contra abuso de poder acaba com carteiradas, diz Armando Monteiro

O senador Armando Monteiro Neto falou sobre as votações de no CCJ do Senado pelo fim do foro privilegiado e regulações acerca do abuso de autoridade

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 27/04/2017 às 11:35
Leitura:

Imagem

Foi aprovado ontem em uma sessão na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) dois projetos que causaram polêmica. Os senadores foram em maioria a favor da retirada do foro privilegiado de autoridades e político em casos de crime comum, como corrupção e roubo, e também um outro projeto que redefine a lei dos crimes de abuso de autoridade.

Em entrevista à Super Manhã nesta quinta-feira (27), com Geraldo Freire, o senador Armando Monteiro Neto (PTB-PE) afirmou que as decisões de ontem foram tomadas em momento memorável da casa, e comentou cada um dos projetos. No que diz respeito ao abuso de autoridade, Armando considerou o Brasil como o "país da carteirada", e lei busca um equilíbrio quanto a este ponto. A proposta vai seguir para votação na Câmara dos Deputados.

Quanto a situação do foro privilegiado, a emenda propõe que políticos não sejam mais julgados somente por tribunais superiores, e sim pela primeira instância do estado onde o crime foi cometido. A única exceção feita foi quanto aos presidentes dos poderes, que ainda terão esta salvaguarda.

Trabalhadores

Armando Monteiro, ao longo da entrevista, também foi indagado sobre os direitos trabalhistas, que têm sido alvo de mudanças nos últimos meses e representam o motivo da Greve Geral de amanhã (28). O Senador afirmou que muitas das alterações são negociáveis, como a questão da divisão de férias e a jornada de trabalho.

Mais Lidas