Caso Serrambi

14 anos depois, caso Maria Eduarda e Tarsila busca desfecho

As duas amigas foram encontradas mortas no distrito em Ipojuca, depois de 10 dias desaparecidas; famílias de Maria Eduarda e Tarsila buscam justiça

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 03/05/2017 às 13:44
Leitura:

Imagem

14 anos após o desaparecimento de Maria Eduarda Dourado e Tarsila Gusmão, encontradas dez dias depois no distrito de Camela em Ipojuca, o caso ainda procura um desfecho. Os acusados do crime, os kombeiros Marcelo e Walfrido Lira, foram inocentados por um júri popular em 2010, e desde então as famílias das vítimas pedem a anulação do caso.

Confira a reportagem de Henrique Santos

Recurso

O advogado das famílias de Maria Eduarda e Tarsila, Bruno Lacerda, encaminhou o pedido de anulação do julgamento ao STJ, que ainda não previsão para o julgamento.

Mais Lidas