VIOLÊNCIA

Depois de explodir banco em Tamandaré, ladrões fogem de lancha

A agência do Banco do Brasil de Tamandaré, no Litoral Sul, foi alvo de criminosos na manhã de hoje. Sem rota de fuga, suspeitos fugiram pelo mar

Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 03/05/2017 às 7:49
Leitura:

Imagem

Um grupo explodiu o Banco do Brasil de Tamandaré, Litoral Sul do Estado, por volta das 3h da madrugada desta quarta-feira (3). Depois da investida, os suspeitos fugiram em três lanchas. Saiba mais na reportagem de Cinthia Ferreira:

Na ação, o Batalhão Especializado em Policiamento no Interior (Bepi), antigo Ciosac, teve o núcleo atacado e uma bomba instalada na entrada para evitar que os policiais saíssem do local. Grampos foram deixados na estrada para dificultar a chegada dos policiais. Durante a troca de tiros, outra parte da quadrilha foi em direção ao Banco do Brasil e explodiu a agência.

Imagem

Durante a ação criminosa, alguns moradores foram feitos reféns. As vítimas foram liberadas ainda na cidade. Não houve feridos.

O comunicador Ciro Bezerra conversou com uma testemunha do assalto cinematográfico. O ouvinte Robson Leocádio afirmou que o grupo chegou em carros de luxo. De acordo com ele, os assaltantes ainda tentaram assaltar a agência do Bradesco, vizinho da agência do Banco do Brasil.

A ação teria durado cerca de 30 minutos. O ouvinte diz ainda que o pagamento dos servidores da Prefeitura de Tamandaré seria realizado nesta quarta-feira (3).

O repórter Felipe Vieira registrou um dos veículos usados no assalto deixado dentro da água em um trecho da praia de Tamandaré. Outros veículos também foram abandonados próximos ao local.

Felipe Vieira também registou o local onde os policiais do Bepi foram encurralados pelo grupo. No prédio, havia sete policiais no momento da investida.

Insegurança no paraíso

Em fevereiro, suspeitos atacaram as agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal em Porto de Galinhas, praia do município de Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife. Na ação, os pontos turísticos vizinhos às agências foram danificados.

» Agência da Caixa e Banco do Brasil são explodidos em Porto de Galinhas
» Suspeito de explosões em Porto de Galinhas é preso em prédio de luxo

Na época, os ladrões usaram armas de grosso calibre e atiraram contra vários imóveis, como a delegacia, que fica ao lado das agências, de lojas, hotéis e pousadas. A quadrilha, formada por cerca de 20 homens, arrombou caixas eletrônicos e colocou fogo em terminais de autoatendimento. No Banco do Brasil, eles explodiram os caixas eletrônicos e levaram dinheiro.

Mais Lidas