Comissário da Polícia Civil que matou esposa está preso no Cotel

Segundo a família, o comissário da Polícia Civil não era agressivo, mas passou a desenvolver um comportamento estranho nos últimos meses

VIOLÊNCIA À MULHER

Rádio Jornal

Imagem

A comemoração do aniversário da vendedora autônoma Sheila Cavalcante deu lugar ao sepultamento do corpo dela. A mulher foi morta pelo marido, o comissário da Polícia Civil Geraldo Bezerra da Silva. Sheila completaria, nesta quarta-feira (24), 42 anos de idade e foi assassinada com um tiro no peito na manhã dessa terça-feira dentro de casa, no Curado III, em Jaboatão dos Guararapes. A filha do casal de 5 anos presenciou o assassinato da mãe.

O enterro vai ser realizado às 16h desta quarta-feira (24), no Cemitério Parque das Flores, no bairro de Totó, na Zona Oeste do Recife.

De acordo com a família, Sheila havia passado a noite anterior ao crime na casa da mãe porque o marido estava apresentando um comportamento estranho. Na manhã do assassinato ela retornou para pegar a filha que havia ficado em casa, quando foi atingida pelo disparo.

Segundo informações dos peritos, o tiro foi de cima para baixo, o que pode não ter sido um disparo intencional, como afirma a irmã da vítima, Nataly da Silva Cavalcante.

Confira os detalhes na reportagem de Kimberly Neri:

[uolmais_audio 16225842]

Marido preso

Geraldo foi preso em flagrante e está no Cotel, em Abreu e Lima. Segundo o cunhado de Sheila, Rafael Maranhão, o policial há dias vinha aparentando desequilíbrio psicológico, falando sobre extraterrestres e não parecia estar consciente do que fez.

A filha do casal está com a família de Sheila, que também deixou um filho de 20 anos, fruto de um outro relacionamento.

TAGS

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

CONTINUE LENDO