ECONOMIA

Juiz do Distrito Federal suspende aumento dos combustíveis

O governo federal violou a Constituição ao aumentar tributos sobre combustíveis, diz a decisão

Rádio Jornal Rádio Jornal
Rádio Jornal
Rádio Jornal
Publicado em 25/07/2017 às 13:19
Leitura:

Imagem

O juiz substituto Renato Borelli, da 20ª Vara Federal do Distrito Federal, suspendeu nesta terça-feira (25) o aumento de tributos sobre os combustíveis anunciado pelo governo na semana passada. A decisão vale para todo o país e cabe recurso.

Em decisão provisória (liminar), o juiz suspendeu os efeitos do decreto que determinou o aumento de PIS/Cofins sobre gasolina e etanol.

O governo havia adotado a medida, considerada necessária, para aumentar o PIS/Cofins incidente sobre combustíveis e garantir o cumprimento da meta fiscal deste ano, de déficit de R$ 139 bilhões.

O magistrado cita, entre outras ilegalidades, o não cumprimento da "noventena", prazo de 90 dias entre a edição da norma e sua entrada em vigor.

O aumento começou a valer na última sexta (21).

O aumento dos combustíveis

A avaliação no Planalto era de que, como as receitas previstas pela área econômica não se confirmaram, um aumento de, por exemplo, R$ 0,10 no preço do litro da gasolina não teria grande impacto no bolso do consumidor e ainda ajudaria as contas públicas. O impacto dessa elevação do imposto seria ainda minorado porque a gasolina tem sofrido seguidas reduções de preço, o que minimiza o impacto de eventual aumento.

A Advocacia-Geral da União (AGU), em defesa à proposta do governo, irá ajuizar ação para tentar derrubar a decisão.

Mais Lidas